Percy Jackson Olympian Alliance

[FP] - Taylor Black

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] - Taylor Black

Mensagem por Taylor Black em Seg Jul 01, 2013 8:47 am


 

Taylor Black

 
NOME: Taylor Black

IDADE:11

NACIONALIDADE:Norte Americano

3 CARACTERÍSTICAS FÍSICASMusculoso, Alto, Simpático

3 CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICASBrincalhão, Sincero, Divertido

COMO DESCOBRIU SER UM MEIO-SANGUEApós ser atacado por uma esfinge.

FAÇA UM TESTE DE AÇÃO AONDE NARRE AO MENOS UMA BATALHA COM QUALQUER MONSTRO DE SUA ESCOLHA. Os dias não iam bem, minha mãe, trabalhava muito para manter a casa, ela trabalhava como vendedora numa loja de roupas no centro da pacata e nada movimentada cidadezinha de interior em que vivíamos, ela era casada com um homem ridículo e explorador que eu só não entrei em uma briga até hoje pois ele sempre está no bar bebendo durante o dia e caído na cama em casa durante a noite, levava todo o dinheiro da minha mãe para beber, o pouco que nos restava ela pagava as despesas da casa e nada mais restava, eu também trabalhava as vezes pela rua para ver se garantia uma grana a mais para ajudar em casa, e foi em um dia como esses que minha vida mudou, acho que para sempre, sai de casa bem cedo logo após arrumar a cozinha para a minha mãe, eu sai vestindo uma jaqueta de couro preta, pois estava um tanto frio, um jeans comum e tênis também comum, caminhei até o mercadinho da cidade e fiquei rondando pelo estacionamento a procura de um cliente para que eu carregasse compras, lavasse carros ou outra coisa qualquer, até que uma velhinha apareceu eu caminhei até ela e disse:
-Bom dia senhora, posso ajudar com suas compras 
Ela sorria de uma forma estranha poderia dizer que até malvada, mas enfim respondeu com uma voz escangalhada de velhota dizendo:
-Eu ficaria extremamente agradecida meu querido
Peguei as compras da senhora e andamos calados por umas 5 ou 6 ruas depois do mercado, foi quando nos viramos em uma pequena rua estreita e estranha, daquelas do tipo que os psicopatas se escondem para estripar, estuprar e coisas do gênero, entramos em um prédio velho e deteriorado, cheio de rachaduras e suas paredes pareciam que cairiam ao mínimo soprar do vento, a aparência do prédio em seu interior também não era das melhores, cheirava a mofo e tinha teias de aranha espalhadas por todo o local, o carpete estava totalmente sujo com copos de bebidas e embalagens de comida espalhadas por todo o local, abandonadas a talvez anos, fiquei atônito, parado observando o local, senti a senhora tocar meu braço e podia ter jurado que fui arranhado por ela mas quando olhei só eram dedos comuns de uma velha senhora que sorria para mim e dizia:
-Vamos, é por aqui meu bem 
Segui a velha por um corredor não muito melhor que a entrada do prédio, porém algo esquisito me incomodava quase todos os apartamentos tinham as portas empoeiradas  e a maioria tinha teias de aranha como se na fossem abertas a anos, a porta da casa da senhora era a única limpa mas com uma mancha vermelha no tapete, parecida com sangue não liguei muito para a aquilo devia ser só uma mancha de suco, eu espero, a velha abriu a porta, o que demorou muito pois ela tremia demais, me faltou paciência, eu entreguei as compras a velha que se recusou a pegar e disse:
-Venha até aqui meu bem, vou te dar um suco, e uns trocados, ponha na mesa da cozinha e se sente um pouco, talvez eu tenha uns biscoitos.
Andei até a cozinha, a casa da velha era extremamente diferente do prédio, era um apartamento bem decorado e limpo, eu me sentei à mesa e coloquei as compras em cima da mesa, e aguardei, a senhora demorava muito, não sabia o porquê, ouvi um barulho, como de um gato, mas era normal talvez a velha tivesse um, mas após me virar vi uma coisa estranha era um leão, com a cabeça da velha e asas, um leão alado com a cabeça furiosa de uma velha, com garras afiadíssimas que vinham em minha direção silvando:

-Normalmente eu faço enigmas, mas os tempos são difíceis e eu tenho fome.
Andei de costas até encostar-me na parede a fera vinha na minha direção relutante, no momento em que sua garra ia descendo em minha direção, por extinto pulei para o lado fazendo a fera quebrar suas garras na parede, eu corri até ela e chutei a área aonde deviam estar suas costelas, o híbrido novamente investiu contra mim eu saltei de costas no chão a fazendo passar por cima de mim, mas rapidamente ela se deu conta do que estava fazendo e saltou sobre mim, cravando suas garras em meu peito, me causando uma grande dor, era o fim, eu não sabia o que fazer, meu extinto não respondia a mais nada par mim, eu estava encrencado, até que ouvi a janela se quebrar, e meu padrasto, bem a parte de cima dele, entrou pela janela, sua parte de baixo era um bode, e ele tinha chifres, por isso só usava chapéu alto, carregava um porrete em sua mão esquerda e uma lança na direita, correu como um bode e deu uma porretada no monstro gritando:
-Esfinge filha da mãe
Freneticamente, propositalmente ele deixou a lança cair ao meu lado, eu peguei a lança e olhei para o homem-bode e a velha leão-alada, a tempo de vê-la derrubá-lo fazendo-o dizer algo como um:
-BÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉ
Idêntico a um bode, eu corri na direção da tal Esfinge com a lança apontada na frente do meu corpo na direção da Esfinge e a acertei na cabeça grudando-a na parede, a Esfinge explodiu em uma poeira negra eu cai de costas no chão sujo de pó de monstro e assustado, meu padrasto andou, ou trotou não sei ao certo, em minha direção e disse:
-Farejei a megera lá do bar, e vim o mais rápido que pude
Eu assustado disse ao meu padrasto careca:
-Que droga é essa, seu careca?
Ele com uma face preocupada disse:
-Aquilo era uma esfinge
A ficha caiu, esfinge, dos mitos gregos mas como era possível?
-A esfinge?Dos mitos?Como isso é possível?
Ele olhou para mim cansado como se já tivesse dito aquilo várias e várias vezes:
-Sabe os mitos gregos?Então eles existem, assim como Deuses, Monstros,Criaturas e Semideuses, esses deuses mudam de acordo com que o centro da civilização também muda, e agora eles estão nos Estados Unidos, você é um semideus e temos que levá-lo ao acampamento.

Depois de tudo aquilo fui levado a um acampamento onde fui alocado no chalé do deus Hermes, e espero ansioso para ser reclamado pelo meu verdadeiro pai.

 
PS: Só não digo que a ficha ficou perfeita devido ao excessivo uso de vírgulas (,). procure usar mais pontos finais ao longo do texto e não só em finais de parágrafos. A sua criatividade, principalmente na hora de dizer quem era o sátiro, me deixou de queixo caído. Parabéns, aprovado!

Taylor Black
Filhos De Hefesto
Filhos De Hefesto

Mensagens : 7
Data de inscrição : 30/06/2013

Ficha Meio-Sangue
Nível: 1
HP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum