Percy Jackson Olympian Alliance

[FP] Léo Loper

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Léo Loper

Mensagem por Convidado em Dom Jun 30, 2013 6:56 pm


 

Leo Lopes

 

 NOME:Léo Lopes

IDADE:12

NACIONALIDADE:Brasileiro

3 CARACTERÍSTICAS FÍSICASAlto, Forte, Sombri

3 CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICASSeu psicológico não condiz com sua aparência, sendo um garoto Divertido, Engraçado e brincalhão

COMO DESCOBRIU SER UM MEIO-SANGUELéo descobriu ser um meio sangue após ser atacado por um ciclope, depois de matá-lo com a ajuda de um sátiro descobriu ser um meio sangue.

FAÇA UM TESTE DE AÇÃO AONDE NARRE AO MENOS UMA BATALHA COM QUALQUER MONSTRO DE SUA ESCOLHA. Começava um dia frio e estranho no inverno rigoroso da minha cidade, uma pequena cidade pacata no norte do país, era muito fria em tempos normais, e no inverno parecia congelar, eu acordei após ter tido um sonho esquisito, um homem que eu julgava ser do exército me dizia em um tom zangado e severo:
-Tudo irá mudar moleque, fique atento, a espada sempre será sua companheira
Eu acordei um tanto confuso, que sonho sem sentido havia tido, mas ao final daquele dia, eu finalmente entenderia o que aquilo significaria para mim, vagarosamente eu me levantei ainda sonolento e me preparei para mais um dia complicado eu mesmo com toda aquela neve teria que ir a escola, eu não era um aluno excepcional, mas eu conseguia passar de ano, não costumava falar muito com ninguém exceto um amigo meu Jake ele era deficiente, certa vez me falara que tinha sofrido um acidente quando bebê e suas pernas tinham ossos frágeis que não agüentavam o peso do seu corpo, ele usava muletas, eu desci as escadas ainda intrigado com o meu sonho, minha mãe cozinhava meu café da manhã e meu padrasto estava caído ao lado do sofá com uma garrafa de bebida ainda derramando no tapete da sala, o sangue me subia a cabeça eu olhei pra minha mãe e disse:
-Esse porco andou bebendo a noite inteira de novo mãe, por quê você não bota ele pra fora
Andei furioso até ele e chutei furiosamente suas costelas dizendo:
-Levanta porco
Peguei minha mochila e meu skate e sai pela porta olhando para minha mãe e dizendo:
-Estou sem fome mãe, dá um jeito nesse nojento
Joguei meu skate embaixo do braço já que seria meio difícil usá-lo naquela neve toda, andei até a escola que não recebera muitos alunos naquele dia, já que o frio era imenso, entrei no ginásio a aula seria de educação física, ninguém estava no ginásio que tinha os aquecedores ligados no máximo, todos deviam estar nos vestiários e pra lá me encaminhei, aonde eu encontrei meu amigo Jake, percebendo que eu estava nervoso Jake perguntou-me:
-O que houve, foi o porco do seu padrasto de novo?
Eu já zangado assenti com a cabeça e disse:
-Sim, ele chegou bêbado de novo e derramou bebida no tapete da sala
Jake fez uma face de absurdo e disse:
-Nossa cara, isso é muito mau
Peguei minha roupa de Educação Física, para a época invernal é claro, e sai para o ginásio sendo seguido por Jake que carregava um pacote de amendoins, pois ele não fazia Educação Física devido as suas pernas, vários alunos caminhavam junto comigo, cumprimentei alguns que falaram comigo, pois como já disse não falo muito com o pessoal da escola, um aluno um tanto musculoso e esquisito estava a frente da classe, ele trajava jaqueta de couro e um jeans rasgado na altura dos joelhos, ele era muito alto também, alto do que a maioria de nós, com certeza um bom aliado na queimada, o treinador um homem também muito forte e alto, quase como o garoto começou a falar:
-Gente esse é o Espinoza, seu novo companheiro de classe, então quem quer ele no time
A atividade de hoje seria apenas basquete, nós precisaríamos nos dividir entre time azul e time vermelho, eu fiquei no time vermelho, dei sorte pois a maioria dos atletas da classe ficou no meu time, porém Espinoza o novato ficou no time azul, o que poderia ser preocupante, o jogo começou, eu como não sabia jogar basquete estava ridículo demais, Jake parecia se divertir comigo enquanto comia seus amendoins, cheguei a olhar para ele e fazer um gesto não muito bonito, e voltei ao jogo tudo corria bem no jogo, estava até bem justo o placar até que Espinoza começou a discutir com John Camel um atleta da escola, um ótimo lutador, porém Espinoza o jogou na parede a uns 4 metros de distância na parede do outro lado deixando um buraco aonde a cabeça de John batera, nós olhamos para ele assustados, ele era um cara forte mas aquilo era demais até para ele, seu olhar parecia vir diretamente para mim enquanto eu prestava bem atenção nele ele crescia e seus olhos verdes e belos se tornavam em apenas um único olho verde e esquisito enquanto ele ficava ainda mais alto e forte até chegar em uns 3 metros de altura e seus braços com 1 metro de diametro, seus lábios se mexiam dizendo:
-Taylor Queen, eu vim para te devorar.
Todos estavam assustados e eu mais ainda, o cara ia me devorar, um ciclope queria me devorar, que droga era aquela ele vinha na minha direção rapidamente e me jogou de costas no chão, bati com a cabeça com aquele monstro em cima de mim quando vi meu amigo Jake se jogar por cima dele e dar-lhe golpes de muleta na cabeça o deixando inconsciente  ele me puxou pelo braço dizendo:
-Vamos rápido temos que levá-lo a sua mãe
Eu estava paralisada e fui puxado por ele até chegar em casa, sentei no sofá enquanto Jake falava com minha mãe sobre algo do tipo acampamento e que eu tinha que ir para lá rápido que eles tinham me encontrado, quem diabos eram eles, a conversa dos dois fora interrompida por um homem de um olho só, era Espinoza, o Ciclope dessa vez com um porrete de bronze, eu pulei para o lado e fugi de sua primeira porretada eu estraçalhou o sofá, se aquilo pegasse em mim eu estava perdido, quase que por extinto abaixei da sua segunda porretada e lhe chutei a barriga o fazendo ser jogado para trás, Jake aproveitou para pressionar um botão em sua muleta que fez uma lâmina de 15 cm sair da ponta de sua muleta, se tornando uma espécie de lança, ele correu em direção ao ciclope caído que no último momento chutou Jake para trás, depois de tal golpe notei que Jake não apenas tinha se armado, mas também havia retirado seu jeans de suas pernas, e o tênis de seus pés, quer dizer, de seus cascos, mas não tive tempo para me preocupar com aquilo, o ciclope novamente me golpeou com o porrete, rolei para o lado, onde estava a outra muleta de Jake, apertei um botão semelhante ao que Jake pressionou , esperando que uma lâmina saísse da ponta, de fato uma lâmina saiu mas era um dardo de guerra, que saiu dali, poderia ajudar, peguei o dardo no chão e corri em direção ao ciclope e o atirei nele, facilmente ele desviou e me atacou com o porrete cortando o ar da esquerda para a direita, meus extintos tomaram conta de mim, eu pulei rolando no ar, aquilo era impressionante, eu parei em pé ao lado do ciclope, a minha esquerda, caída estava a outra muleta de Jake, corri até ela abaixei para pegá-la e vi minha mãe escondida embaixo do balcão e disse:
-Não se preocupe tudo vai ficar bem minha mãe
Segurei com força a muleta e senti o ciclope se aproximar as minhas costas, me virei e cravei fundo a muleta em sua barriga, fazendo-o explodir em um pó negro e fedido, minha mãe se levantou do balcão me deu um abraço dizendo:
-Filho chegou a hora, você precisa ir para o acampamento com Jake
Confuso, cheio de perguntas, decidi guardá-las para mim e fazê-las mais tarde, nesse tal acampamento, Jake da porta me chamava eu dei um beijo em minha mãe e caminhei relutante  até a porta e me surpreendi ao chegar lá, dois cavalos alados estavam esperando, com naturalidade, Jake subiu em um e me disse:
-Ele pode te estranhar um pouco você está cheirando a ciclopes e eles não gostam muito de ciclopes
De fato meu cavalo alado, ou pégaso que vim a descobrir depois, ficou meio receoso e agitado quando me aproximei mas depois me deixou subir, os cavalos voaram até acima das nuvens e eu não pude mais ver minha mãe dando tchau e nem minha casa, me segurei ao dorso do animal com força, temendo minha queda, minha cabeça latejava agora, devido a algumas pancadas na cabeça que eu havia tomado, dormi ali mesmo no dorso do pégaso.
 

...
 
 

Acordei confuso dentro de um quarto estranho, uma faca na mesa de cabeceira, a agarrei, e sai cautelosamente pela porta, a casa era enorme me dava medo, um homem cavalo galgou a minha frente, ergui a faca e disse:
-Onde eu estou?O que está havendo aqui?
O homem-cavalo calmamente disse:
-Você é um semi-deus garoto, como os das histórias gregas antigas, eu sou Quíron, o Centauro.

Levei um tempo para entender mas enfim descobri, eu era um semi-deus, mais tarde naquele mesmo dia,fui levado para o chalé de Hermes aonde fui bem recebido até ser reclamado.

 
PS: Crie um tópico com a sua ficha com o título: [FP] - Convidado  Assim que a lermos ela será movida para o fórum de fichas Aceitas ou Recusadas. Só poderá fazer o teste de reclamação quando sua ficha for aceita.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum