Percy Jackson Olympian Alliance

Fichas de reclamação.

Página 7 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Christopher R. Knight em Dom Out 20, 2013 2:03 pm



Christopher Rayden Knight

 



Dados do personagem


NOME COMPLETO (SEM ABREVIAÇÕES): Cristopher Rayden Knight

IDADE: 14

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: Christopher tem a altura mediana de um garoto de 14 anos, tem cabelos negros e olhos incrivelmente azulados, tem a pele branca e é magro sem muitos músculos

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS: É sério e sarcástico, sombrio algumas vezes. Mas é leal aos seus companheiros e um ótimo amigo, quando o clima está mais sério do que ele gosta, ele tenta ser um piadista.

PESSOA USADA NO AVATAR (PP): Asa Butterfield

COMO VOCÊ ENCONTROU ESTE FÓRUM? (RESPOSTA OPCIONAL): Diretório de Fóruns


Dados da reclamação


QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Thanatos

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)("MEU DEUS PREFERIDO" E "GOSTEI DOS PODERES" NÃO É RESPOSTA)? Sempre me identifiquei com esse deus, estava sempre na dúvida. Muitos me relacionam como filho dele ainda mais pela personalidade. Por isso e por muitos outros motivos que eu não sei citar, eu gostaria ser filho desse deus

CONTE SUA HISTÓRIA; DESDE SEU NASCIMENTO ATÉ QUANDO DESCOBRIU SER SEMIDEUS(MÍNIMO 30 LINHAS) Desde que nasceu a vida de Christopher nunca fora boa. Nasceu no meio de uma pequena batalha, e bem na hora em que um dos homens que lutavam morreu. Logo então relacionaram ele com alguma maldição, mas sua mãe sabia que não era verdade. Nunca soube quem era seu pai. Aos dois anos de idade, sua mãe se casou com um homem muito gentil e prestativo, Christopher o amara como o pai que nunca teve, depois que o relacionamento pai e filho começou, a vida do marido de sua mãe acabou. Ninguém nunca entenderia por quê aquilo acontecera, fizeram várias versões da morte do homem, e em todos eles havia algo relacionado a Christopher. Eles se mudaram de Indiana para Nova York e começar uma nova vida. Aos 4 anos o menino adentrou na escola, não sabia mesmo fazer amigos, ainda mais por quê sempre estivera encostado no canto, sozinho olhando todos se divertirem em quanto brincava com seus pequenos bonecos de cabeça decepada. Ele não entendia bem mas causava confusão sempre, as vezes seus colegas ficaram com a aparência meio morta, outros desmaiavam. Sempre atrapalhava a aula, fazendo comentários fúnebres sobre aqueles de quem não gostava. Ele foi expulso de sua primeira escola com 6 anos. Aos 7 ele entrou em uma escola especial para quem tem TDAH. Se viu com muitos companheiros que nem ele. Ele conheceu uma garota, loira dos olhos cinzentos, da mesma idade que ele. Ele sorriu para ela assim que os olhos se encontraram, não demorou muito tempo para que os dois virassem bons amigos. Até os 12 anos o menino só causava problemas comuns para quem tinha TDAH, exceto talvez conseguir derrubar uma fileira inteira de obras de arte em uma de suas expedições. Christopher e a menina começaram a namorar, quando o relacionamento deles se intensificou, a menina sofreu um terrível acidente de carro quando viajava para o acampamento de veraneio que ela começou a frequentar, ela morreu de imediato e nunca souberam o motivo da morte. Christopher sentiu que tudo começaria de novo, e descobriu que aqueles que ele ama morrem, com exceção de sua mãe. Ele se trancou no quarto e só saía de lá para comer. Pensava em se matar várias vezes, mas conversas com a sua mãe o impedira de fazer isso. Ele começou a ficar mais pálido e com 13 anos, um dia antes de seu aniversário sua mãe apareceu na porta de seu quarto.
-Você agora está muito mais parecido com seu pai...
Ela explicou quem era seu pai e por quê ele era daquele jeito, queria sua segurança e ela decidiu o mandar para o acampamento. Ele correu para longe de casa, realmente para longe. Sua mãe não o conseguiu acompanhar. Quando parou de correr se viu em uma floresta, escuro e sozinho, ele se encolheu perto de uma árvore e tentou se aquecer devido ao frio da noite.
-Hey... - Uma voz grave soou perto dele. Ele olhou em volta e pegou uma pedra.
-Quem é?! - Ele perguntou com a voz arfando, o ar gelado saía de sua boca cada vez que ele respirava.
-Ninguém menos que seu pai. - Ele falou atrás de Christopher
-Sei que você é um deus. Mas por quê? Por quê nos abandonou? - Ele gritava 
-Foi preciso. - Ele tocou em seu ombro. O menino soltou a pedra 
-Quem...Quem é você?- Christopher lacrimejava 
-Eu sou seu pai - Ele respondeu calmamente - Eu sou Thanatos, a morte.
Christopher piscou forte, estava em frente á um acampamento, olhou para trás e viu o carro de sua namorada. Ele entrou correndo no Acampamento. E só podia ler: Acampamento Meio-Sangue.

PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes requer um TESTE ESPECIAL.
PPS: Templates nos teste para deus são terminantemente proibidos.


avatar
Christopher R. Knight
Meio-Sangues Indefinidos
Meio-Sangues Indefinidos

Mensagens : 1
Data de inscrição : 19/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por  em Dom Out 20, 2013 4:34 pm

Christopher

Na próxima tente descrever melhor os motivos que te levaram a querer ser filho de Thanatos.
Sua história foi boa, você tem talento e criatividade. Só precisa descrever mais a sua vida e é muito pouco provável que um deus o leve diretamente até o acampamento. Também houve repetição de palavras; mas fora isso, sua história ficou boa. Não o suficiente para ser aprovado hoje, mas continue tentando que com toda a certeza você será reclamado.


- REPROVADO -

-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------

Deus dos bosques e dos animais | campos e música rústica | líder dos sátiros e ninfas epigéias
 
Lord Pã
 ~ Liberdade é pouco. O que desejo ainda não tem nome. ~
avatar
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 123
Data de inscrição : 15/07/2013
Idade : 22
Localização : Bosques Tremeluzentes.

Ficha Meio-Sangue
Nível: Infinito
HP:
999999/999999  (999999/999999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Pedro Henrique Carravetta em Ter Out 22, 2013 10:24 am

Pedro Henrique Carravetta escreveu:

Ficha de reclamação

 


Dados do personagem


NOME COMPLETO (SEM ABREVIAÇÕES): Pedro Henrique Carravetta

IDADE: 13

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: alto, magro, branco, feio e bonito

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS: Inteligente, Tímido, tonto, bobo e chato


Dados da reclamação


QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Thanatos

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)("MEU DEUS PREFERIDO" E "GOSTEI DOS PODERES" NÃO É RESPOSTA)? Não sei ao certo pois sempre o admirei por algum motivo desconhecido.

CONTE SUA HISTÓRIA; DESDE SEU NASCIMENTO ATÉ QUANDO DESCOBRIU SER SEMIDEUS(MÍNIMO 30 LINHAS) Nasci na Itália mas logo junto com minha mãe fui para o Brasil enquanto eu ainda era um bebe pois ali morava a maioria de meus parentes. Quando entrei na escola sempre reclamavam para minha mãe que eu era um problema, então ela decidiu me mandar para um psicologo para ver o que eu tinha. Um mês depois descobriram que eu tinha Deficit de Atenção e Dislexia, mesmo assim eu continuava ganhando notas boas na escola e não era mais um problema, mesmo assim só tinha um amigo.Parecia que os meus colegas tinham medo de mim pois nem falar comigo falavam e tentavam não olhar para mim.Outros faziam bulling comigo.Na 4ª série minha turma fez uma excursão ao zoológico, vi um homem todo vestido de preto que parecia estar me chamando eu tentei ir mas meu amigo não deixou (aliás, o nome dele é Bruno).Fiquei o dia inteiro pensando nesse homem até ir para cama, de algum jeito durmi na hora.No sonho vi um homem alto e loiro todo de branco, perguntei quem era ele, e ele me respondeu:
-Sou o seu tio Hypnos.
Então eu disse:
-Eu não tenho nenhum tio.
-Não por parte de mãe.
-Você sabe sobre o meu pai?!
-Sim, ele é meu irmão.
-Qual o nome dele?!
-Thanatos.
-Thanatos?Que nome é esse?
-É um nome de um deus.
-Meu pai é um deus?
-Sim.
-Deus do que?
-Da morte.
Então acordei.
Sempre pesquisei sobre ele desde então.Com 16 anos eu era um garoto gótico e me admirava co a morte.Um certo dia vi um homem todo de preto com uma foice tentando me pegar quando Bruno pegou uma arma que aparentava ser mágica que ele usou para matar esse sujeito.Fui correndo junto com ele para minha casa quando encontrei minha mãe morta no chão.Fiquei arrasado, Bruno disse para irmos para um lugar mais seguro quando ele pegou da gaveta de minha mãe uma perola e a usou para nos teletransportar para um acampamento.O nome desse lugar era Acampamento Meio-sangue.



------------------------------------------------------------------------------------


NENHUM TESTE QUE SEJA FEITO SEM O TEMPLATE SERÁ ACEITO.


COPIE O CÓDIGO INTEIRO OU CONSIDERAREMOS QUE NÃO FOI USADO O TEMPLATE.
PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes requer um TESTE ESPECIAL.





Pedro Henrique Carravetta
Meio-Sangues Indefinidos
Meio-Sangues Indefinidos

Mensagens : 1
Data de inscrição : 22/10/2013
Idade : 27
Localização : Cachoeirinha, RS

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Perséfone em Qua Out 23, 2013 8:41 am

- Pedro -

REPROVADO

Seu teste está absolutamente curto e ruim, além do que não é para responder com citação, e sim copiar e colar o code do template.

-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------



....Perséfone/Koré....
Se o inverno chegou, a primavera não estará distante

Deusa das Estações Filha de Deméter Irmã de Despina
avatar
Perséfone
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 378
Data de inscrição : 25/03/2013
Idade : 30
Localização : Jardim de Perséfone

Ficha Meio-Sangue
Nível: Infinit
HP:
999999/999999  (999999/999999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Luna G. em Qua Out 23, 2013 3:39 pm

Dados da reclamação


QUAL SER VOCÊ DESEJA SE TORNAR? Filha de Afrodite

POR QUE QUER SER TAL SER ("É MEU SER PREFERIDO" NÃO SERA CONSIDERADO RESPOSTA)? Sensualidade feminina seria o termo certo para descreve-las, o amor que Afrodite atraí é enormemente grande, e os de suas filhas não são diferentes. Sempre me interessei por ela, principalmente por seus "retratos" em quadros de pintores famosos. 

NARRE UMA SITUAÇÃO/BATALHA AONDE DEMONSTRE SUAS HABILIDADES COMO O SER QUE ESCOLHEU(MÍNIMO 30 LINHAS) "Os deuses pedem socorro", pensou ela. "Eu poderia fazer alguma coisa", respondeu sua pergunta retórica, filha de um grande projeto de amor e sensualidade, a "pequena Afrodite" cantarolava baixo, tinha o canto de uma sereia, cruel e bela como a mesma. A chuva não parava de cair e os raios começaram a ficar mais fortes, a pequena Afrodite corria o máximo que podia (e não era pouco), via sangue por todo lado, se tocando da grande batalha ao seu redor. "Não posso fugir, e nem quero, mas não posso me desligar fácil assim!", pensou novamente, onde já se viu, cantarolar e pensar sozinha, no meio de uma grande batalha? 
A pequena Afrodite corria tanto que seus pés criavam bolhas, "quem liga?" pensou, "sou filha de Afrodite, e nada temo!", disse logo após pegar uma espada no chão, não era típico da pequena usar armamentos desse tipo, mas quando se precisa, se faz. Saiu cortando cabeça por cabeça dos inimigos,sua ira era suficiente para espantá-los, mas ela sabia que podia mais que isso. Por seus amigos, pela sua honra, a pequena Afrodite cortava pernas, braços, cabeças e cinturas. 
A pequena escondeu-se numa árvore, "Talvez houvesse, em meu pai,  alguma característica do meu pai que incluísse boas maneiras de se camuflar", pensou, um pouco ofegante, a pequena Afrodite subiu rapidamente na árvore, escondendo-se entre os galhos secos e grossos, enquanto observava a batalha sangrenta acontecer. A pequena pensadora (tinha orgulho de sua rapidez de conclusões e/ou questões abordadas por ela mesma) se perguntava como era o mundo dos humanos, tão ruim quanto o seu? Talvez. Ou será que os humanos (com quem a mesma não poderia ter contato) são mais inteligentes para impedir uma batalha desse tipo?
Observando a batalha por cima dos galhos e troncos ao seu redor, lembrou-se das pessoas felizes e carinhas que estavam ali matando, nada realmente é o que parece ser. Cansada de só observar, a pequena pulou silenciosamente da árvore, aproveitando a noite escura que havia chegado, a "dama da noite" agiu como um gato, foi traiçoeira, cruel, assim como se espera de um fruto de Afrodite. Seduzia os homens da batalha e, assim que os fazia desmaiar ou entrar em transe, abatia-os como um animal, quase sugando suas almas solitárias.
Como já chegou a pensar uma vez, a morte é o filho prodígio da vida, e as pessoas o preferem do que apreciar o que deveriam. Se é assim, não tenho nada a temer, certo? 
Haviam chamas por todos os lados, algum desgraçado tentara a queimar, mas a dama da noite foi mais rápida, veloz, outra característica que se gabava. As chamas, misturadas com o sangue, faziam com que qualquer um tremesse de medo.
"Como se eu fosse qualquer um", a voz invadiu seus pensamentos outra vez, cortou mais uma cabeça.
"Não é mesmo qualquer uma" disse uma voz desconhecida, a voz não era da garota. 
"Quem quer que seja, saia da minha mente!", gritou (ou pensou) autoritária a dama.
"Não é preciso ter medo, apenas lhe estou aconselhando."
"Aconselhando? Saia da minha mente!", falou alto a pequena filha, talvez alto demais, as pessoas a sua voltam a olhavam e, como uma raposa sorrateira, a dama da noite matou todos.
"A espada foi muito eficiente", disse ao ver as pessoas mortas, ensanguentadas, sem que sobrassem ninguém. 
A filha de Afrodite não se lembrava mais se havia algum amigo ali, não se lembrava mais de nada nem de ninguém que poderia ser importante, alguma vida importante.
Acordou, então, deitada em sua cama de seda, com seu guardião chamando-a para deliciar de seu café da manhã, assustada, disse que já ia. Novamente esse pesadelo, novamente. A pequena não aguentava mais.
"Ter de relembrar o passado é uma coisa horrível para todos nós", pensou a dama, "quem sabe um chá de ervas e frutas apaguem isso". 
A dama se levantou de sua cama, espreguiçou-se e calçou suas sandálias, ainda de pijama, desceu as escadarias decoradas de flores e foi para a mesa do café, que ficava ao lado da sala de jantar. 
"Bom dia, mãe", disse, bocejando.
Sua ,ãe, Afrodite, nada mais fez que sorrir, pegou uma fruta, e se foi. Mais uma vez, para mais uma batalha, da qual a pequena filha  nunca mais pode "participar".
"Talvez meu trauma fora grande demais", pensou. "Matar todos os amigos que restam não é para todos", completou, suspirando. 
Seu guardião aguardava-a em sua porta, a dama se foi, pegando sua mochila, sua antiga espada e uma maçã. 
"Pronta para seu primeiro dia no acampamento?"
Fingiu que sim, sorrindo, na verdade, estava desesperada. 

PS: -


Luna G.
Meio-Sangues Indefinidos
Meio-Sangues Indefinidos

Mensagens : 1
Data de inscrição : 23/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Convidado em Qua Out 23, 2013 7:56 pm

Luna G.
Reprovada
Luna você postou a sua história com o template errado, esse é para seres mágicos (Sátiros, ninfas, etc). Além que sua história não foi compatível para você ser uma filha de Afrodite, elas são delicadas e charmosas, não assassinas sanguinárias. E você narrou como se morasse com a própria Afrodite, como assim? Semideuses e seus progenitores não tem contato assim. 
Bem, tente de novo e Good Luck! 

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Stewie L'Blanc DiFiori em Ter Nov 12, 2013 2:13 pm



Stwie L'Blanc DiFiori

 



Dados do personagem


NOME COMPLETO (SEM ABREVIAÇÕES): Stewie L'Blanc DiFiori

IDADE: 15 anos

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: Alto, musculoso, loiro, olhos claros e um belo sorriso 

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS: Stewie é descontraído, engraçado, porém, autoritário e decidido. 

PESSOA USADA NO AVATAR (PP): Hunter Parrish

COMO VOCÊ ENCONTROU ESTE FÓRUM? (RESPOSTA OPCIONAL): Achei o link em um fórum destinado a confecção de assinaturas, templates, avatares, etc. 


Dados da reclamação


QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Dionísio

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)("MEU DEUS PREFERIDO" E "GOSTEI DOS PODERES" NÃO É RESPOSTA)? Dionísio é engraçado, descontraído e harmonioso, porém, nas horas em que é exigida, ele é sério e assume a sua postura nas horas propícias, como esperado de um Olimpiano. Consegue com que os indivíduos pense parecido com ele, enquanto realiza seus objetivos.

CONTE SUA HISTÓRIA; DESDE SEU NASCIMENTO ATÉ QUANDO DESCOBRIU SER SEMIDEUS(MÍNIMO 30 LINHAS) Stewie nasceu em um verão em San Diego, na Califórnia. Sua mãe era uma mulher incrível. Apoiava seu filho em absolutamente tudo ao qual o garoto precisasse, principalmente na escola, onde o pequeno tinha grandes dificuldades de aprendizado e maiores ainda, para se concentrar no exigido por seus mestres acadêmicos.

Stewie era sem dúvidas muito popular, seja em sua escola, ou nos arredores de onde residia, era sempre conhecido como o garoto que contava as melhores piadas, ou que era melhor sucedido no quesito paquera, e namoradinhas. Em outras palavras, simplificadamente, Stewie era feliz.
Sua mão, Holly L’Blanc, não apoiava as atitudes do menino. Ele estava se tornando fútil, se preocupando com as futilidades supérfluas, e deixando o realmente importante de lado. Ela se culpava eternamente  por os atos de seu filho. Holly tinha a absoluta certeza, que Stewie agia assim, pelo fato de não ter sido criado por um pai, um pai presente, que lhe desse conselhos, e o que ele mais precisava: Afeto.
Holly se tornou dura com ele, a partir de então. Sempre exigindo o máximo do garoto. Lhe dando brincas nos momentos propícios, lhe aconselhando em outros. Mas sempre pensando em seu bem, em seu futuro, onde ela esperava que ele fosse um homem digno e bem sucedido. Queria que ele fosse um pai, um pai que ele próprio nunca teve.
Stewie realmente acatou as ordens de sua mãe, depois de muitos puxões de orelha, e de muitos castigos pelas notas F’s em seu boletim. Ele estava levando a escola à sério, ajudando sua mãe, e até mesmo fazendo as lições, coisa que seria totalmente inimaginável a alguns meses anteriores. Stewie se tornara um bom garoto.
Numa manhã gelada, Stewie saiu de casa, em seu habitual casaco de esqui, botas e jeans, além de sua camisa preferida do Green Day. Andava rumo à escola. As ruas estavam um tanto quanto monótonas e caladas. Alguns alunos, seguiam o mesmo caminho do garoto, mas esses estavam a metros atrás. O loiro passava por um beco, uma ruela, e ruídos saiam de lá. O que seria aquilo?
Então ele fez o que arrependeu-se mais tarde: Entrou no beco, em busca do barulho ouvido. Sua curiosidade havia falado mais alto, para sua infelicidade.  Ele caminhou até o fim do beco, olhando para todos os lados, com maior cautela possível. Não havia nenhuma viva alma naquele local. Estava vazio. Mas o ruído ainda se fazia presente. Um ronco alto. O lembrava um mini- rugido de dragão, em filmes de ficção científica.
Um movimento o chamou atenção. Estava às suas costas. O que seria aquilo? O coração do garoto estava a ponto de sair por sua boca. Seu sangue pulsava em suas têmporas, e sua respiração ofegante produzia uma densa névoa que saia de sua boca.
Ele olhou para cima, e a sua visão não lhe foi nada agradável. O animal que o olhava , de cima, tinha uma aparência abominável. Com dentes enormes, e uma couraça escamosa, em um verde claro. Stewie soltou um ganido baixo. E então, não conseguindo mais se conter, soltou um berro estridente, e fugiu dali. Correu como se sua vida dependesse daquilo, o que não deixava de ser a mais pura verdade. Ele olhou, de relance, para trás, e o que viu, o assustou. O monstro não estava mais ali. Ele havia sumido. Com um piscar de olhos. Stewie estava delirante. Havia visto coisas. Com absoluta certeza, aquilo não era real.
Então, ele seguiu rumo à escola.
Quando finalmente voltou para casa, resolveu não descrever a “aventura” para sua mãe, temendo que ela pudesse mandar interna-lo, pensando que estivesse louco, delirante, maluco, biruta. Então, subiu diretamente para seu quarto, e lá permaneceu, até que sua mãe bateu na porta, pedindo permissão para adentrar seu quarto. O garoto abriu a porta, e Holly adentrou seu quarto, se sentando na beirada de sua cama.
A notícia não era lá das melhores. Eles teriam que se mudar para Long Island, morariam na cidade de Nova York. Uma pontinha de ânimo surgiu em Stewie, mas ela logo sumiu, ao pensar que ele teria que deixar seus amigos, e a sua longa popularidade. Mas não tinha escolha. A consequência seria gravíssima, sua mãe perderia o emprego se eles não partissem. Isso seria dois dias adiante. Ele teria que se despedir, e fazer as malas antes disso. E foi isso que ele fez.
“Nhenqui” O ranger das portas o deu agonia, assim que adentraram seu mais novo apartamento, em Nova York. A viagem fora longa e cansativa, e Holly já havia pedido sua transferência. Stewie teria aula no dia seguinte. Então ele foi logo para a cama.
O dia seguinte fora estranhamente louco. O café da manhã havia sido uma delícia, com bacon, ovos e suco de laranja. New York era realmente mais fria do que a quente San Diego, então  Stewie saiu bem agasalhado.
A escola era legalzinha. Mas os alunos eram esnobes e metidos a besta, o que desagradou piamente ao garoto.
A volta á casa fora pior. Stewie saiu da escola, e rumou ao ponto de ônibus, que o levaria até sua nova residência.
Um homem, de capuz negro, o seguia. O que ele achou um tanto estranho. O que ele queria? Stewie não tinha dinheiro, nem mesmo celular. Ele apertou o passo, e o homem continuou atrás dele.
Não tardou para que o garoto estivesse correndo. O mais incrível era que as pessoas não notavam que ele estava sendo perseguido. E ficavam, olhando com desaprovação para o garoto, o que aflorou sua ira.
Seus pés já estavam doloridos. O suor descia em cascatas por sua testa. Ele já havia corrido tanto. Como aguentara aquilo? Ele praticamente já saira de Nova Yok, e isso tudo somente com o poder de suas pernas.
Se encontrava em uma estrada. Olhou para trás, e a figura de negro não estava mais a sua espreita. Então, com as mãos nos joelhos, e ofegando, Stewie parou para descansar, uma fração de segundo.
Não, não, não. O homem estava mais uma vez atrás dele. Ele então não hesitou em entrar na floresta que circundava a estrada.
Correu , enquanto olhava para trás, esperando que o homem não estivesse o seguindo. Parou mais uma vez. A exaustão havia vencido. Ele se jogou no chão, sentindo o peso de seu corpo.
O homem novamente vinha, com suas passadas longas. Stewie rapidamente se levantou. E assim, caminhou até um enorme pinheiro. Se escondeu então atrás dessa árvore. As passadas do homem estavam ainda mais perto. Ele olha de relance e vê que ele se debatia. Seu capuz havia se desgrudado de sua cabeça, e na verdade não era um homem, e sim uma mulher. De aspecto estranho e cadavérico, mas era até que bonitinha. Olhou para seus pés e soltou um leve grito. Ela tinha um dos pés de puro metal, e o outro era na verdade um casco. Ele suspirou.
Entao olhou para cima, e notou que ela batia no ar. Como se tivesse um campo invisível de força, separando o garoto da monstra. O que era a verdade.
Stewie então se levanta e olha para o que antes estava às suas costas.

Não evita um sorriso ao ver  as colinas verdes, os adolescentes correndo e uma linda praia ao fundo. Ele havia chegado ao Acampamento Meio Sangue.

PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes requer um TESTE ESPECIAL.
PPS: Templates nos teste para deus são terminantemente proibidos.



-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------


Setwie L'Blanc DiFiori
Son of Dio - Irmão do Aaron - Sexy Boy - Perfeição
@
avatar
Stewie L'Blanc DiFiori
Filhos De Dionísio
Filhos De Dionísio

Mensagens : 6
Data de inscrição : 12/11/2013
Idade : 18
Localização : Atrás de você

Ficha Meio-Sangue
Nível: 1
HP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Perséfone em Qua Nov 13, 2013 5:48 am

Stewie, Parabéns!

APROVADO!

-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------



....Perséfone/Koré....
Se o inverno chegou, a primavera não estará distante

Deusa das Estações Filha de Deméter Irmã de Despina
avatar
Perséfone
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 378
Data de inscrição : 25/03/2013
Idade : 30
Localização : Jardim de Perséfone

Ficha Meio-Sangue
Nível: Infinit
HP:
999999/999999  (999999/999999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Lysander Scamander em Sex Nov 15, 2013 12:18 am



Alaska Sydän Heikkinen




Dados do personagem


NOME COMPLETO (SEM ABREVIAÇÕES): Alaska Sydän Heikkinen

IDADE: 16 anos

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: Pele clara, cabelos louro platinados, olhos acinzentados, corpo magro e altura mediana, pelo menos para os padrões finlandeses.

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS: Irônica, divertida, fria, calculista e inconstante.

PESSOA USADA NO AVATAR (PP): Elle Fanning

COMO VOCÊ ENCONTROU ESTE FÓRUM? (RESPOSTA OPCIONAL): Me obrigaram a vir pra cá. -q


Dados da reclamação


QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Hermes

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)("MEU DEUS PREFERIDO" E "GOSTEI DOS PODERES" NÃO É RESPOSTA)? Gosto da maneira como Hermes executa trezentas e cinquenta mil tarefas por... Minuto. É um deus ágil e poderoso que não precisa de templos enormes para se manter forte. Ele só precisa de seus sapatos alados e toda a sua energia para percorrer os tortuosos caminhos do Mundo Inferior. Hermes é um homem/deus de negócios, o deus das trapaças, das promessas não cumpridas, o mais próximo que o Olimpo tem de um "herdeiro ideal" se estivéssemos tratando de uma família convencional. É sim o meu deus favorito. u.u Mas se eu fosse escolher por poderes, com certeza, não escolheria ele.

CONTE SUA HISTÓRIA; DESDE SEU NASCIMENTO ATÉ QUANDO DESCOBRIU SER SEMIDEUS(MÍNIMO 30 LINHAS) Suomenlinna era a ilha fortaleza de Helsinque. O lugar onde Alaska nasceu e viveu junto de seu tio Thor Heikkinen. Thor era um homem alto e bonito, de cabelos dourados, olhos verdes e uma pele dona de um bronzeado natural, o que Alaska nunca conseguiu entender já que a maior temperatura que Helsinque atingia nos dias de verão era, no máximo, capaz de causar pequena vermelhidão na pele naturalmente pálida dos finlandeses. Já Alaska era uma menina de altura mediana, com o corpo magro e delicado como o de uma bailarina, língua felina e coração frio como um iceberg.

Freyja Heikkinen, a mãe de Alaska, era uma bailarina mundialmente famosa que passava a maior parte do tempo longe de casa. Teve muitos amores na estrada, dentre os quais o pai da menina, o qual a menor nunca soube de quem se tratava, mas seu tio parecia se esforçar ao máximo para desvendar o mistério. Foi com essa desculpa que Thor tirou a sobrinha da escola e passou a educá-la em casa com autorização judicial. Ele ensinava diariamente a menina disciplinas acadêmicas como finlandês, ciências humanas, biológicas e exatas, além de atividades extracurriculares como esgrima e idiomas secundários, como o sueco, que Alaska aprendeu durante seu crescimento, pois o sueco também é utilizado em determinados territórios finlandeses, e francês e inglês, que eram apenas dois dos nove idiomas que Thor dominava.

A habilidade que Alaska tinha para absorver as informações fez com que seu tio a matriculasse em uma Escola de Balé, da qual a menina desistiu por ser mais "flexível" do que as outras alunas que não conseguiam acompanhar o seu ritmo. Quando chegava em casa Alaska parecia uma contorcionista colocando o pé na cabeça como se aquilo fosse perfeitamente normal. As suspeitas de Thor só se agravaram com as atitudes da sobrinha.

Mas Alaska foi crescendo e Thor se viu obrigado a matricular a sobrinha em uma nova escola antes que ela acabasse se acostumando demais a uma vida reclusa e sem contato com outras pessoas. Na nova escola Alaska conheceu Rudy, um garoto austríaco que conseguia de uma forma paranormal ser ainda mais claro do que ela. Conheceu também Morgan, um bonito garoto de pele cor do chocolate que frequentava o último ano e a deixava muito intrigada.

Alaska percebia que o olhar penetrante de Morgan estava sempre disposto a segui-la em qualquer direção que fosse, quando contou o caso a Rudy o menino chegou, depois de muito pensar, a débil conclusão de que Morgan provavelmente era um serial killer e que ela deveria se manter longe do garoto. Por sorte a garota não costumava dar muito crédito as coisas que o amigo fazia e eles pararam o assunto por ali quando começaram a discutir sobre os deuses mais espetaculares da mitologia nórdica. Alaska ainda lembrava-se vivamente de quando sua mãe e o tio sentavam-se na beirada de sua cama para contar as histórias a respeito das aventuras de Odin, embora, ela, sempre contraditória, tivesse apreciado Loki muito mais a partir do momento em que ele foi citado pela primeira vez.

Naquele dia os dois amigos voltaram sozinhos da escola, como sempre acontecia, afinal, eram dois pré-adolescentes de 13 anos de idade, portanto, perfeitamente capazes de cuidar de si mesmos por meros dez minutos de caminhada. Rudy secou o suor da testa quando dobraram o quarteirão do Instituto San Gabriel, o verão vinha se aproximando de Helsinque e eles mal podiam esperar pelas tardes minimamente mais esticadas brincando na rua com as crianças do bairro.

Enquanto conversavam sobre o último livro que Alaska lera O Guia dos Mochileiros das Galáxias, o qual ela estava entregando nas mãos do amigo no exato momento, não perceberam uma movimentação desordeira atrás deles. Despertaram interesse pelo fato quando ouviram um chamado lá de trás. Era Ivan, um garoto idiota do último ano que adorava chatear os alunos mais novos. Os dois amigos decidiram ignorar, mas foram interrompidos mais uma vez pela voz grotesca do mais velho.

- Hey, passarinhos, não está na hora de voltar para o ninho?

Alaska fez esforço para não rir, mas aquela frase era idiota demais e provava a extrema incapacidade de Ivan Korhonen para formular frases que fizessem sentido. A garota parou na frente do mais velho cruzando os braços, para o desespero de Rudy que agora suava em lugares que ele nem sabia que era possível. Rudy deu um suspiro.

- Vamos, Sif, não vale a pena sair daqui com um olho roxo. - Sussurrou o garoto no ouvido da amiga que gostava de ser chamada como a esposa de Loki por conta de sua obsessão pelo deus.

Alaska voltou-se para o amigo com aquele seu sorriso travesso desenhado nos lábios pálidos.

- Calma, eu sei o que estou fazendo. - Sussurrou. Mas na verdade, ela não sabia.

Foi quando Ivan se aproximou e Alaska reconheceu um estranho brilho em seus olhos. Um brilho que vira uma vez quando era menor em uma feirante. Uma feirante que ela nunca mais viu diga-se de passagem. A garota deu um passo para trás instintivamente. Foi quando nasceram garras nas mãos do garoto, bem como presas e uma estranha penugem de galinha se formou em seu corpo. Alaska voltou-se para Rudy com os olhos arregalados.

- Hora de abandonar o navio, cara.

Os amigos correram pela rua plana sem olhar para trás. O grupo de amigos de Ivan agora se transformara em um bando de ferozes galinhas voadoras. Alaska e Rudy corriam pela ruela sem mais ideias do que fazer. Foi quando a menina vislumbrou Morgan Harris do outro lado da rua. Ele olhava para o outro e segurava uma flauta na mãos. Alaska teve uma repentina vontade de bater naquele garoto, mas algo a impediu quando ele atravessou a rua as pressas postando ao lado dela e de Rudy.

- Corra para sua casa, proteja seu amigo, fale com seu tio sobre... As galinhas voadoras. Ele vai saber o que fazer.

Alaska fitou o garoto por um momento sem entender nada.

- Vai! - Ele gritou e ela decidiu não contra-argumentar.

Morgan levou a flauta aos lábios e começou a entoar um canção. Os ouvidos de Alaska agradeciam a cada instante por aquele som, mas ela precisava sair dali, então agarrou a mão de Rudy e saiu correndo, descendo a ruela íngreme até chegar a loja de antiguidades do tio. Thor estava lendo um jornal enquanto bebia uma xícara de chocolate quente quando a sobrinha entrou na loja aflita. O homem largou tudo o que segurava e dirigiu-se para as duas crianças de olhos arregalados.

- O que...

- Estávamos voltando da escola, então apareceram uns garotos idiotas e um deles começou a se transformar em uma galinha e ele começou a voar, e aquele garoto bobo de quem eu falei para Rudy e ele achou que era um serial killer pegou uma flauta e começou a tocar uma música bonita para eles e mandou que contássemos tudo a você porque saberia o que fazer. - Alaska disse tudo sem vírgulas ou pontos finais devidos e depois bebeu todo o líquido que havia na xícara do tio. - Está amargo. - Observou quando depositou a xícara em cima do pires limpando a boca com as costas da mão.

- Alaska... - o homem começou, mas parou no meio da frase. - Alaska, eu sempre lhe contei a respeito dos deuses nórdicos, certo?

Alaska balançou a cabeça afirmativamente.

- Pois bem, demorei um tempo até perceber que estava fazendo a coisa errada. Eu devia ter lhe contado  sobre Zeus e seus filhos, os deuses GREGOS, mas houveram algumas confusões enquanto eu pesquisava sobre a sua origem.

- Como? - A garota estava confusa.

- Você é filha de um deus grego, querida. Não sei qual deles, mas sei que é filha de um e é por isso que você precisa ir para o Acampamento Meio-Sangue agora.

Alaska ergueu a sobrancelha e olhou de Rudy para o tio.

- Tio, você está doidinho, né? - Murmurou arregaçando um sorriso.

- Gostaria de estar, mas não...

Ele tirou duas pedrinhas esverdeadas do bolso e entregou uma a sobrinha.

- Rudy, diga a todos que eu e Alaska estamos viajando. Não fale nada a respeito do que eu comentei aqui agora e tome cuidado na rua.

O menino balançou a cabeça cheia de fios platinados.

- Alaska, diga tchau ao seu amigo. Vão ficar um tempo sem se ver.

A menina fitou o tio confusa, mas voltou a atenção para o amigo.

- Ahn, não me esqueça, Rudy. - Ela se sentiu corar. - E continue sua luta contra a dislexia.

Thor entregou uma foto para a sobrinha.

- Pise na pérola e imagine esse lugar.

Os dois fizeram o mesmo e no momento seguinte estavam rodeados pelo clima tropical de Long Island. Alaska estava surpresa. As coisas aconteceram rápido. Ela nem sabia o que estava acontecendo, ainda tinha esperança de que seu tio estivesse louco, mas mesmo assim sabia que a experiência de viajar no espaço havia sido real, pois ainda sentia o friozinho na barriga. Olhou para Thor que ostentava um sorriso leve nos lábios.

- Pode me responder uma coisa, Alaska?

A menina balançou a cabeça afirmativamente.

- Rudy é disléxico, é?

- Sim. - Ela deu de ombros. - Ele diz que as letras ficam saltando da pagina ou algo assim.

PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes requer um TESTE ESPECIAL.
PPS: Templates nos teste para deus são terminantemente proibidos.


-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------

– GOD SAVE THE QUEEN!
Definir é limitar.' / © CG
avatar
Lysander Scamander
Filhos de Hermes
Filhos de Hermes

Mensagens : 111
Data de inscrição : 26/03/2013
Localização : Chalé 11

Ficha Meio-Sangue
Nível: 1
HP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Apolo em Sex Nov 15, 2013 3:51 pm

Alaska Liesel

Uma história muito boa e cheia dessas firulas nórdicas, mas com uma pitada de The Book Thief *-* Português muito bom, algumas partes confusas,mas nada muito grave...

-RECLAMADA-

Bem vinda ao fórum -qq

-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------


Apolo



Deus do sol, da medicina, da música, da perfeição... ♫ Chato bagarai ♫  Dono do fórum ♫  Hot 8)

Credits: @ Polo
avatar
Apolo
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 630
Data de inscrição : 25/03/2013
Idade : 26
Localização : Olimpo

Ficha Meio-Sangue
Nível: Infinito
HP:
99999/99999  (99999/99999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário http://pjoalliancebr.forumeiros.com.pt/  -qq

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Amber Angst Haringson em Ter Nov 19, 2013 9:54 pm



Amber Angst Haringson

 



Dados do personagem


NOME COMPLETO (SEM ABREVIAÇÕES): Amber Louise Mikkayla Angst Haringson

IDADE: 14 anos

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: Sou bem branquinha, minha pele é fina e lisinha, o que a torna muito bela, tenho lábios avermelhados e bochecha levemente corados. Meus cabelos são loiros, longos e ondulados somente nas pontas. Tenho exatos 1,62 de altura (mas digo pra todo mundo que tenho 1,65) peso 47 quilogramas. Magra pela genética dos Mikkayla, e com uma estatura normal para minha idade por conta da genética dos Angst e dos Haringson. Os Angst tendo uma estatura baixa e os Haringson tendo estatura alta. Os lábios vermelhos, a pele quase pálida e o cabelo loiro e longo contribuíram para o meu primeiro apelido na infância: Cinderela. 
 

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS: Todos nós temos as qualidades e eu tenho as minhas. Sou a garota mais carinhosa que você pode conhecer. Sou capaz de tudo para proteger alguém que amo, todos dizem que sou extremamente protetora. Sou uma garota inteligente, esperta e criativa; adoro desafios e não curto muito regras, o que me torna aventureira. Sou muito na minha, sossegada e tranquila, podem não saber, mas eu sou muito chorona e sensível, mas não demonstro isso com frequência. Sou extremamente impulsiva, e por vezes até bipolar; possessiva ao extremo, tornando-me até obsessiva quando estou com ciúmes (o que é meu, é meu!).

PESSOA USADA NO AVATAR (PP): Amber Heard

COMO VOCÊ ENCONTROU ESTE FÓRUM? (RESPOSTA OPCIONAL): Navegando no Google, após ler o Mar de Monstros. 


Dados da reclamação


QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Atena.

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)("MEU DEUS PREFERIDO" E "GOSTEI DOS PODERES" NÃO É RESPOSTA)? Desde que comecei a estudar a mitologia grega sou apaixonada pela deusa em questão. A deusa da sabedoria, pois antes da força, o conhecimento. O que seria de nós sem a inteligência? Annabeth Chase, a minha personagem preferida nos livros, é filha da deusa Atena, o que despertou ainda mais o meu eu interior. Sempre sou inteligente nas classes, não sou preguiçosa e tenho uma certa rivalidade com filhos de Poseidon.

CONTE SUA HISTÓRIA; DESDE SEU NASCIMENTO ATÉ QUANDO DESCOBRIU SER SEMIDEUS(MÍNIMO 30 LINHAS) Não é fácil falar sobre mim, aliás, nada em mim é fácil. Nunca foi. Me julgo uma decepção, um caso que deu muito errado e que não tem mais volta. Tenho inúmeras fraquezas e inúmeros defeitos, perfeição é algo criado na mente das pessoas, como aqueles contos de fadas com finais felizes; ambos são irreais. Tenho um orgulho enorme, dificilmente peço perdão a alguém e me acho a dona da razão. Sou extremamente medrosa; medos ridículos como o escuro, tempestades e borboletas, choro feito uma criança quando tenho de enfrentá-los, mas me faço de corajosa, devido ao meu orgulho extremo. Tenho um sério problema de fazer amigos, o que me torna um pouco anti-social. O único verdadeiro amigo que tive e que me ajudou a vencer a timidez foi Calino. Um cara alto e forte, de pele negra e cabelos encaracolados suuuuper pretos, como carvão. Um dia ele e o papai pareceram que ficaram loucos. E para minha surpresa, é, eles não ficaram loucos. Mas eu só fui entender isso bem depois...
Na verdade, era um dia comum, como qualquer outro. Cheirinho de que ia sobrar pra mim no ar, expulsão... Isso. UDIA! Último Dia Idiota de Aula! Desci as escadas e me deparei com Calino sentado na fonte. — Booooom dia, Calilililino! — Ele se assustou por um momento, sorriu e bagunçou meu cabelo. — E aí, senhorita dona da razão? — Ri enquanto ele se curvava. Tinha contado para ele os meus defeitos um dia atrás, e um deles era eu me achar a dona da razão. Ele disse que era bem verdade, cismando que eu era a sabidinha da classe, embora tivesse dislexia. Vi que do nada o céu escureceu, liberando uma criatura gigante com tentáculos de polvo no lugar das pernas, braços de urso e corpo de uma moça de idade avançada... Uma velha, ok. Saí correndo para não ser atingida por um dos tentáculos gigantes, Calino pareceu apavorado e saiu em disparada atrás de mim, o que estranhei, ele sempre dizia que tinha um problema nas pernas... Ela jogou as enormes mãos de urso em cima de mim, caí no chão e rolei pro lado, evitando mais um ataque da coisa. Calino atirou pedras no olho do monstro, que rugiu e disse algo parecido com uma língua estrangeira. — Vai me pagar, sátiro inútil! — Demorei muito tempo para entender, tanto tempo que tive que ouvir Calino gritar para sair correndo da vista do monstro. Mas o que havia com as pessoas? Ninguém estava notando a presença de um ser gigante como aquele? E tinha ainda outra coisa que me intrigava. Sátiro. Ela havia chamado Calino de sátiro. Puxei Calino bem há tempo quando ela quebrou a estátua de cupido da fonte, entramos no ginásio e nos escondemos atrás das arquibancadas. — Eu contei tudo a você ontem. Praticamente desabafei. E tem algo que está me escondendo. Por que aquela... Coisa, te chamou de S-Á-T... S-Á-T-Y... Ah, você sabe! — Ele pareceu tão intrigado e assustado quanto eu. Suspirou levemente. — Agora não é uma boa hora para explicar, Amb, viu aquela “coisa” lá fora? Já estudamos sobre ela... —     Fiquei pensativa e algo iluminou minha cabeça. A cara dela... Lembrei do rosto dela de primeira! — Ela é uma fúria. Mas o que está fazendo aqui em New York? — Ele pareceu preocupado ao ouvir eu pronunciar o nome, e vi que o ginásio foi invadido pela fúria, destruindo as paredes. Saí correndo dali com Calino, me deparei com o carro do meu pai na frente do internato e estranhei. Ainda não era a hora das férias, nem tinha feito as provas finais... Meu pai fez sinal para que eu entrasse, então abri a porta, espremi Calino no carro e me sentei. Meu pai pisou fundo no acelerador, passando por colinas e morros, uma estrada que eu não conhecia. — Olha, Amb, você não vai entender muito bem... Não ainda. Você é filha de algum deus olimpiano, ainda não sei qual, mas é. E sim, eu sou um sátiro, para falar a verdade, tecnicamente o seu sátiro. Eu irei guiá-la até o Acampamento Meio-Sangue, onde lá você vai entender tudo beeeeeem melhor. — Deus olimpiano? Sátiro? Meu? Acampamento? O que era tudo aquilo? Seria algum tipo de pegadinha? Fiquei confusa e me calei. Quando chegamos numa colina, meu pai me deu uma mochila com coisas minhas, disse “Adeus” e me deu um beijo na testa. Continuei confusa, ele continuou dizendo que nos encontraríamos no verão, arrastou o carro e Calino e eu fomos até o Acampamento, onde toda a minha vida mudou...
 


PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes requer um TESTE ESPECIAL.
 PPS: Templates nos teste para deus são terminantemente proibidos. 

avatar
Amber Angst Haringson
Meio-Sangues Indefinidos
Meio-Sangues Indefinidos

Mensagens : 1
Data de inscrição : 17/11/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Apolo em Qua Nov 20, 2013 8:12 am

Amber

Eu não vou dizer que sua história está ruim, pois ela passa bem longe disso, mas alguns erros graves foram cometidos. Primeiramente, seria mais conveniente que você colocasse parágrafos na história, pois está muito confusa. Apesar de eu acreditar que isso tenha sido um bug no post, mas se não foi, pode melhorar isso.

A segunda coisa que foi o que realmente deu o resultado foi uma certa falta de criatividade, descrição e o uso de um monstro lendário na sua história. Veja bem, fúrias são espíritos enviados do mundo inferior para perseguir ladrões, assassinos e mentirosos, existem apenas três no mundo e elas não perseguem semideuses para comê-los, como os monstros, elas apenas matam.

O mais adequado seria você usar monstros do bestiário que se encontra na arena. Boa sorte na próxima!

-REPROVADA-

-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------


Apolo



Deus do sol, da medicina, da música, da perfeição... ♫ Chato bagarai ♫  Dono do fórum ♫  Hot 8)

Credits: @ Polo
avatar
Apolo
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 630
Data de inscrição : 25/03/2013
Idade : 26
Localização : Olimpo

Ficha Meio-Sangue
Nível: Infinito
HP:
99999/99999  (99999/99999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário http://pjoalliancebr.forumeiros.com.pt/  -qq

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Pietro Vicário em Dom Dez 01, 2013 11:05 am



Pietro Vicário

 



Dados do personagem


NOME COMPLETO (SEM ABREVIAÇÕES): Pietro Vicário

IDADE: 16

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: Pietro tem cabelos negros e encarolados, que geralmente se encontram bagunçados e jogados com cima de suas orelhas, até a altura de sua nuca. Dos traços de seu rosto desatacam-se seus olhos castanho escuros e seu sorriso lateral, que geralmente antecede algum comentário besta
Ele geralmente se veste com roupas folgadas e longas, como jaquetas e calças jeans, e gosta de usar coturnos mesmo em dias ensolarados. Seu corpo não é um exemplo atlético, um pouco magro demais, porém bastante ágil. Gosta de fazer as acrobacias que aprendeu durante sua viajem com uma trupe circense. 


5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS: Ele é alegre, gosta de tirar sarro da vida e raramente demonstra algum outro estado de espírito. Passa seus dias fazendo o que lhe der na telha, por mais esdrúxula que seja tal atividade. Costuma ser taxado de preguiçoso, pois tem uma extrema má vontade para cumprir ordens, sejam elas diretas ou indiretas. 
Geralmente é um pouco egocêntrico  Gosta de ajudar as pessoas, os deuses ou o que seja, desde que isso lhe traga algum benefício.  

PESSOA USADA NO AVATAR (PP): Syd Barrett

COMO VOCÊ ENCONTROU ESTE FÓRUM? (RESPOSTA OPCIONAL): MP


Dados da reclamação


QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Dionísio

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)("MEU DEUS PREFERIDO" E "GOSTEI DOS PODERES" NÃO É RESPOSTA)? Porque construí o esboço do meu personagem baseado nisso. Algo parecido com um bardo bêbado, e a parte do bêbado é obvia.

CONTE SUA HISTÓRIA; DESDE SEU NASCIMENTO ATÉ QUANDO DESCOBRIU SER SEMIDEUS(MÍNIMO 30 LINHAS) 


Syd não sabia absolutamente nada sobre o seu nascimento, apenas que sua mãe o abandonou quando ele era apenas um bebê de 2 anos de idade, em um lugar bastante não convencional: Em uma trupe circense. Segundo os seus amigos, foi logo depois da Gran Estréia em Nova Orleans, um show lendário com um fim que nem mesmo os organizadores poderiam prever. A primeira a ouvir o choro do bebê vindo do feno de palha fora Alice, uma das apresentadoras, que se compadeceu a ponto de decidir adotá-lo. 


A vida circense não era exatamente um exemplo da estabilidade recomendada para crianças, tampouco Alice era o esteriótipo de mãe, porém após vários meses de burocracia, o tribunal da Infância e Adolescência acabou decidindo conceder a guarda para a mulher. 


Os anos que se passaram foram os melhores da vida de Pietro. Como um bom circense, começou a aprender malabarismo quando ainda mal sabia andar. Seu primeiro professor foi o Sr Coulman, um velho esguio e ágil para a sua idade, que conseguia manter até oito bastões em movimentos sem deixar cair nenhum, como se isso fosse a coisa mais fácil do mundo! Pietro nunca chegou a igualá-lo, mas aos 9 anos fez a sua primeira apresentação oficial de malabarismo e foi um sucesso.


Com o passar dos anos, o garoto também se interessou por mágica e acabou roubando alguns truques de Melissandre, a Miragem, embora ela tentasse esconder seus truques até de sua própria sombra. Aprendeu diversas piadas de palhaço que realmente eram engraçadas com os gêmeos Kolt e Kalt e por fim quase morreu quando Glaice, a contorcionista, tentou torná-lo mais... flexível. 


Alice, a apresentadora, mal parecia uma mãe, exceto quando ele fazia alguma besteira. A relação entre todos não era utópica, mas eles comemoravam juntos e também brigavam juntos, e viajavam por todo o país fazendo turnês de apresentações, que variavam de básicos três meses até quase um ano completo. 


Foi durante a turnê de Long Island que a vida do garoto deu uma reviravolta perigosa. Ele enfim tinha completado 16 anos, e estavam todos reunidos no vagão de refeições comunitárias. Tinham comprado dois garrafões de vinho para comemorarem o sucesso das apresentações e iriam fazer o batismo de álcool de Pietro. Ele já tina experimentado antes, mas sua mãe não sabia disso, portanto ele estava disposto a fazer careta.


Quando enfim a hora chegou, ele até se engasgou. Todos riram, menos Alice. Ela começou um discurso estranho, dizendo:


- Pronto, agora você tem que ir... Não posso mais cuidar de você, Pietro. Ninguém aqui mais pode. Pense que enfim conhecerá seu verdadeiro pai e me desculpe. - O silêncio dominou a todos depois daquelas palavras. Os olhos arregalados e a respiração estupefata também, só Alice exibia lágrimas dolorosas. Após isso a confusão começou. 


Dionísio era o patrono do circo, todos levavam isso como uma brincadeira, mas todos sabiam que realmente era verdade, menos o garoto. O filho de Dionísio. Alice era a mais integrada no assunto, e mesmo com os protestos, ameaças e argumentos do garoto, decidiram que o levariam para único lugar seguro que ele poderia encontrar. O Acampamento Meio Sangue. Pietro estava disposto a fugir do tal acampamento se insistissem na história, pois sabia que seus pais o tinham abandonado quando ele ainda era um bebê e havia muita informação confusa naqueles discursos. Estava magoado também, por terem escondido a verdade dele. Mas foi convencido por um simples latido. 


O cão negro invadiu o circo durante a madrugada, rosnando e latindo alto o suficiente para acordar a todos. Já haviam falado sobre os monstros e a névoa, porém Pietro não havia acreditado em quase nada até ali. Achava que apenas queriam se ver livres dele, contudo suas concepções foram por água abaixo quando ele viu o monstro estraçalhar um dos caminhões da trupe com os dentes. O caos generalizado se instalou em todos, e gritarias e correria tomaram conta do lugar. Pietro sentia-se zonzo e com medo, impotente diante de tamanha destruição, porém foram salvos.

Alguns adolescentes armados com espadas e armaduras também invadiram o circo. Eles atacaram o cão por todos os lados, parecia que eram vários deles. O monstro virou poeira quando enfim morreu, perfurado pelas suas espadas. 

Pietro estava em estado de choque, aquilo tudo simplesmente não podia ser real, tampouco estar acontecendo com ele. Ele sentiu Alice o abraçar chorando, agradecendo por ele ainda estar vivo e eu choro conseguiu convencê-lo por fim. Se algo parecido com o cão acontecesse de novo... simplesmente não queria pensar nisso. Depois de se despedir de todos, foi levado para o acampamento pelos mesmos três garotos que o salvaram, todos meio sangues como ele. 




PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes requer um TESTE ESPECIAL.
PPS: Templates nos teste para deus são terminantemente proibidos.


avatar
Pietro Vicário
Filhos De Dionísio
Filhos De Dionísio

Mensagens : 7
Data de inscrição : 24/10/2013

Ficha Meio-Sangue
Nível: 1
HP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Perséfone em Dom Dez 01, 2013 11:12 am

Sem palavras... me surpreendeu.

Parabéns pelo seu teste que, com toda a certeza foi aprovado.



-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------



....Perséfone/Koré....
Se o inverno chegou, a primavera não estará distante

Deusa das Estações Filha de Deméter Irmã de Despina
avatar
Perséfone
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 378
Data de inscrição : 25/03/2013
Idade : 30
Localização : Jardim de Perséfone

Ficha Meio-Sangue
Nível: Infinit
HP:
999999/999999  (999999/999999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Roxanne E. Hömenneg em Seg Dez 02, 2013 3:50 pm



Roxanne Hömenneg

 



Dados do personagem


NOME COMPLETO (SEM ABREVIAÇÕES): Roxanne Elionor Hömenneg

IDADE: 16 anos

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS:Uma jovem dona de uma beleza excepcional, Roxanne não tem medo de mostrar suas curvas, que cultiva com orgulho. Baixa, aproximadamente 161 centímetros de altura, e magra, não passa dos 52 quilos, se não fosse por sua alma selvagem poderia ser confundida com uma fada de um livro infantil. Seus olhos são de um azul gélido e profundo, enormes e hipnotizantes. Tem um nariz fino e lábios perfeitos, que já se encontraram com muitos outros lábios não tão belos. Seus cabelos são castanho-escuros e ondulados, Rox não costuma penteá-los, deixando-s livres e rebeldes. Possui uma queimadura no pulso esquerdo, fruto de um desafio realizado aos 14 anos, onde teve que queimar a própria pele com um cigarro por quarenta segundos. Ao contrário do que seu rosto mostra, não é nem um pouco delicada. 

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS: Roxanne é como uma bomba relógio, imprevisível. Uma garota extremamente impulsiva, não costuma pensar muito em suas ações antes de realizá-las, muito menos possui rédeas na língua. Fala o que deve ser dito quando deve ser dito, sem se importar muito com o que os outros pensarão. Em público, costuma estar quieta, apenas observando. Não gosta de interagir com alguém sem antes analisá-lo, encontrar seus pontos fortes e fracos. Amante de festas selvagens e, preferencialmente, proibidas, torna-se uma garota completamente diferente quando está longe dos olhares de conhecidos. É muito reservada e desconfiada, razão pela qual possui pouquíssimos amigos. Seu maior medo, mesmo nunca tendo admitido isso à si mesma, é de se apaixonar. A ideia de ser dependente da felicidade de outra pessoa é medonha ao seu ver. 

PESSOA USADA NO AVATAR (PP): Kaya Scodelario

COMO VOCÊ ENCONTROU ESTE FÓRUM? (RESPOSTA OPCIONAL): Stalkeando uma série de pessoas no Sugar Avatars.


Dados da reclamação


QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Thanatos

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)("MEU DEUS PREFERIDO" E "GOSTEI DOS PODERES" NÃO É RESPOSTA)? Thanatos, sendo o guardião dos mortos, é quem mais combina com a trama que criei para minha personagem. Ambos, Roxanne e o Deus, combinam bastante. Rox terá uma relação muito complicada com a morte em si e alguns espíritos, graças à algumas coisas que fez no passado. Na série adicional de Percy Jackson, Heróis do Olimpo, vemos como Thanatos não recebe muito crédito, apesar do trabalho importante que exerce no mundo inferior.

CONTE SUA HISTÓRIA; DESDE SEU NASCIMENTO ATÉ QUANDO DESCOBRIU SER SEMIDEUS(MÍNIMO 30 LINHAS) 
Historia aqui:
Uma pessoa pessimista e orgulhosa, essa é Roxanne. Desde pequena não é capaz de receber críticas, por mais que sejam construtivas, e sempre vê o pior nas situações. Não se pode dizer que é a ovelha negra da família, já que, para infortúnio dos Hömenneg, os dois filhos nasceram do mais puro mal. É mentalmente perturbada, assim seu irmão gêmeo, e esquizofrênica, é muito provável que ela mesma tenha construído suas alucinações. Seus sentimentos se trancaram tão fundo em seu coração, que nem sabe se ainda existem. Rox, apesar de possuir motivos suficientes para desistir, é incapaz de esquecer seu principal objetivo: sobreviver.
 
Há exatos dezesseis anos, no dia 31 de outubro, um par de gêmeos nasceu na cidade de Nova York. Para vários crentes, o dia conhecido como Halloween é um dos piores para se nascer, graças às crenças que dizem que nesse feriado as linhas entre o mundo dos vivos e dos mortos fica mais fina. Em outras palavras, é quando os espíritos conseguem andar no mesmo nível que os humanos. Quando America Hömenneg deu à luz aos dois lindos irmãos, Roxanne e Kyle, tinha certeza de que havia algo de errado com os dois. Em nenhum momento os bebês choraram ou demonstraram nenhuma emoção, muito pelo contrário, pareciam extremamente satisfeitos por finalmente terem saído do útero da mulher.
 
Os anos foram passando e a certeza de que os gêmeos não eram crianças comuns apenas se concretizou. Rox nunca brincou com bonecas, como qualquer menina de oito anos, ao invés disso construía seus próprios brinquedos. A maioria dos especialistas dizia que aquilo era algo positivo, que era um incentivo para sua criatividade, até que viam os "brinquedos". A filha de Thanatos, o guardião da morte, fazia pequenos bonecos vodu à moda tradicional, com lama e sangue de animais que matava no playground, e gostava de espetá-los com pequenos alfinetes. Kyle, por sua vez, torturava os coleguinhas empurrando-os em formigueiros e impedindo-os de se libertarem das formigas carnívoras. Eram um par de pequenos demônios.
 
Com treze anos, Rox se apaixonou pela primeira vez. O garoto que encantou seu coração gelado era um colega de escola que a esnobava. Negava seus convites para sair, fazia piadas sobre seu estilo pouco comum e chamava-a de aberração. Furioso pela irmã, Kyle planejou sua vingança. Prendeu o garoto durante o intervalo e obrigou-o a beber um conteúdo suspeito que encontrou no laboratório de química, enquanto Rox gravava tudo com uma câmera antiga tipo Super 8. O pobrezinho morreu de intoxicação, já que o que bebera era veneno para ratos. À partir daquele dia, os Hömenneg começaram a ouvir vozes durante seu sono, ameaças de um jovem de treze anos que morreu injustamente.
 
America, aterrorizada pelos próprios filhos, tentou de tudo para "salvá-los". Ambos consultaram inúmeros psiquiatras e receberam o mesmo diagnóstico, esquizofrenia. As vozes que ouviam estavam cada vez mais agonizantes e a única maneira que encontraram para saná-las foi substituí-las por outras. Com seus 16 anos, Roxanne encontrou a empregada doméstica tendo relações sexuais com seu padrasto, e ficou enfurecida. Junto com o irmão, trancou a mulher no porão e realizou diferentes torturas na mesma. Novamente, gravou a cena toda com sua câmera Super 8. Mantiveram-na em cativeiro por três dias, alimentando-a apenas com ratos mortos. Incapaz de aguentar o sofrimento, a empregada se matou com um saco plástico que encontrou no porão.
 
Com a notícia da morte, chegou o pavor de serem descobertos. Na mesma noite Roxanne e Kyle fugiram de casa, carregando apenas seus poucos pertences, um pouco de comida e a câmera. Viveram nas ruas por quatro meses, mantendo um diário em vídeo e conversando com pessoas pálidas que passaram a visitá-los (mais tarde, a semideusa descobriria que eram espíritos). No começo de seu quinto mês, foram abordados por uma criatura meio bode, meio humana, que apresentou-lhes uma história ridícula sobre deuses gregos. Kyle estava prestes a atacá-lo com um bastão de baseball encontrado no lixo quando um monstro atacou o trio. Ele tinha apenas um olho e, em poucos segundos, esmagou Kyle com seu pé. A criatura bode conseguiu esconder a filha de Thanatos e levá-la para o Acampamento Meio-Sangue, onde foi reclamada pela Guardião da Morte, porém nunca conseguiria acabar com a raiva que cresceu em seu coração com a morte do irmão.
 
Era uma raiva irracional, que seria apenas saciada com a morte de quem colocou-a naquela vida de fuga. Seu pai.


OBSERVAÇÕES FINAIS: Coloquei a história em spoiler, pois escrevi-a no Word e não consegui passar para a letra e a cor padrão do template. Se isso for um transtorno, por favor me avisem. Sobre a história: O ódio da minha personagem pelo pai será explorado em tramas futuras e turnos no acampamento, esse sentimento é justificado, já que Thanatos é aquele que recolhe as almas. Ou seja, ele quem recolheu a alma de Kyle.


-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------

ROX HÖMENNEG
I'm not sure if I should show you what I've found Has it gone for good? Or is it coming back around? Isn't it hard to make up your mind? When you're losing and your fuse is fireside

avatar
Roxanne E. Hömenneg
Filhos De Thanatos
Filhos De Thanatos

Mensagens : 8
Data de inscrição : 02/12/2013

Ficha Meio-Sangue
Nível: 1
HP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Convidado em Seg Dez 02, 2013 5:33 pm

Roxanne
Roxanne achei ótima a história, sua criatividade é espetacular. Não encontrei nenhum erro. Achei a história bem profunda e medonha
Descreveu bem a personagem e suas respostas foram coerentes. 
Parabéns, aprovada. Bem-vinda ao acampamento meio-sangue, Filha de Thanatos.

Atualizado por Apolo sensual

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Cassie Hudsson em Ter Dez 03, 2013 9:46 am



Gwen Lloyd

 


Dados do personagem


NOME COMPLETO (SEM ABREVIAÇÕES): Gwen Lloyd

IDADE: 14 anos

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: Gwen possuí longos cabelos loiros e ondulados, os olhos são azuis e a pele bem clara. Para a sua idade é um tanto alta e muito magra, porem essas características combinam-se muito bem uma com as outras. Seus traços são tímidos e pouco definidos, e o rosto um tanto arredondado.

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS: De começo, Gwen é tímida e solitária, porem pode mudar rapidamente para ríspida. Leva consigo um humor negro e está sempre com preguiça, preferindo deixar as coisas para ultima hora. Por causa da bipolaridade, a garota consegue ser temperamental e compulsiva sem seu desejo, mas na maioria do tempo está calma e sonolenta.

PESSOA USADA NO AVATAR (PP): Taylor Swift

COMO VOCÊ ENCONTROU ESTE FÓRUM? (RESPOSTA OPCIONAL): Por indicação de amigos


Dados da reclamação


QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Hipnos

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)("MEU DEUS PREFERIDO" E "GOSTEI DOS PODERES" NÃO É RESPOSTA)? Hipnos é visto apenas como o deus do sono, porem, poucos entendem a importância que ele possui para o cotidiano mortal. Ser filha de um deus como este, é poder provar a dignidade e importância de um deus tão pouco conhecido e adorado. Além de que é o deus que mais se encaixa com a personalidade-ou parte dela-da personagem.

CONTE SUA HISTÓRIA; DESDE SEU NASCIMENTO ATÉ QUANDO DESCOBRIU SER SEMIDEUS(MÍNIMO 30 LINHAS) 
Em uma cidade desconhecida, uma moça deu a luz para dois gêmeos, por motivos que ninguém descobriu, as crianças foram mandados para um orfanato. Gwen e Ryan sobreviveram de uma forma difícil, aceitando o fato de que a jovem moça nunca voltaria para busca-los e não tinha nada mais do que um ao outro. Ambos tão diferentes, principalmente a garota que levava consigo um temperamento grande e as vezes um comportamento ríspido, alguns achavam que fosse apenas a rebeldia que a abraçava nos anos de solidão, poucos sabiam da doença bipolar que carregava no sangue.
Desde pequena, os braços eram marcados por cicatrizes profundas e cada uma contava um pouco de sua historia, como um livro. Tantas vezes Ryan a pegava de supetão, sempre com a mesma faca, perfurando sua pele sem remorco algum, mas mesmo que escondesse todas as facas, ela sempre encontrava algo pontudo que pudesse servir como uma arma. Assim cresceu, sobre os cuidados do irmão gêmeo que a cuidava com todo o carinho e ela nunca soube como retribuir a responsabilidade que ele tinha sobre ela, tudo o que sabia fazer era continuar sua rebeldia.
Quando completara 14 anos, a vida resolveu ser injusta e fazer com que Gwen sentisse em seu coração vazio a dor de não ter a quem recordar. O orfanato onde viviam era uma armadilha e por anos observavam os dois semideuses que passavam mais tempo em uma cama do que vivendo a vida. Gwen e Ryan depararam-se com uma tremenda luta, e logo não tinham tantas oportunidades de sobreviver, resolveram fugir. 
As ruas da cidade eram como um grande labirinto, os dois irmãos corriam sem rumo algum e por alguns minutos Gwen imaginou como seria sua vida caso conhecesse seus pais. Tudo o que tinha em seu bolso era uma foto antiga da moça que lhe trouxera ao orfanato, mas não sabia o que sentir quando olhava para a mulher loira. Ela sabia que não sobreviveria por tanto tempo, a sua vida dependia do irmão e nada mais que isso, não conseguia cuidar nem de si mesma.
No meio do caminho os dois se separaram. Em uma ruela, Gwen virou-se para um lado e perdeu-se do irmão, gritou pelo o seu nome mas nada a mais do que o silencio invadiu a sua mente. Assim continuou por dias, sempre a procura do irmão. Escondido na bota esquerda, havia uma pequena faca que levava consigo, sentou-se ali mesmo na rua e estendeu o braço sobre as pernas, perfurando sua pele aos poucos. Ele virá, pensou, ele sempre me encontra quando estou a me machucar. Mas ele não veio.
Os dias se passaram e ela se acomodava nos bancos sujos de alguns parques, havia aqueles senhores gentis que ofereciam comida e água quando a fome já estava no aperto, porem ainda assim não era o suficiente para tirar a dor do coração da menina. Tão fraca, ela deitou-se em um antigo bueiro e deixou que aos poucos a morte lhe cobrisse com um manto, lhe levasse com o vento. Os seus olhos se fecharam e ela adormeceu, como um bebe em um berço, e seus problemas pareciam tão miúdos e simples quanto dormir.
Antes que pudera notar, um garoto a encontrou quase morta sobre um bueiro, passando fome e frio e disse que a levaria para um lugar melhor, para um lar. Gwen tentou revidar, não queria ir a lugar algum sem seu irmão, mas suas forças haviam acabado e logo deixou que o menino a carrega-se. Nunca soube quanto tempo ficara dentro de um carro, mas quando chegou o seu mundo mudou completamente. Chegando ao acampamento ela o viu parado em frente a uma grande construção, um chalé, correu desesperada para os braços do irmão e deixou que as lagrimas traçassem por todo o seu rosto.


PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes requer um TESTE ESPECIAL.
PPS: Templates nos teste para deus são terminantemente proibidos.

avatar
Cassie Hudsson
Filhos de Hipnos
Filhos de Hipnos

Mensagens : 4
Data de inscrição : 01/12/2013

Ficha Meio-Sangue
Nível: 1
HP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Apolo em Ter Dez 03, 2013 10:46 am

Gwen

Sua história tem alguns erros ortográficos não muito leves, mas não extremamente berrantes e está bem resumida, mas ainda assim, acho que você teve muita criatividade e fez um história original. Sei que você é capaz de apagar estes errinhos em seus posts e realmente espero que você faça isso.

Bem vinda ao acampamento meio-sangue, filha de Hipnos.

-RECLAMADA-

-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------


Apolo



Deus do sol, da medicina, da música, da perfeição... ♫ Chato bagarai ♫  Dono do fórum ♫  Hot 8)

Credits: @ Polo
avatar
Apolo
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 630
Data de inscrição : 25/03/2013
Idade : 26
Localização : Olimpo

Ficha Meio-Sangue
Nível: Infinito
HP:
99999/99999  (99999/99999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário http://pjoalliancebr.forumeiros.com.pt/  -qq

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Alex Blake em Ter Dez 03, 2013 4:04 pm

 


Alex Blake

 

 

Dados do personagem


NOME COMPLETO (SEM ABREVIAÇÕES): Alex Blake

IDADE: 17 anos

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS:Meu personagem tem 1,65 de altura, cabelos longos e negros como seus olhos, possui o corpo em forma, belos lábios,e possui belos traços femininos.

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS: É alegre e extrovertida, possui em ego bastante grande e é destemida, é bastante verdadeira e diz tudo que pensa na cara e sem rodeios. É uma garota bastante inteligente, não gosta de confusão mas se está em uma só sai dela quando ganha a causa. É um pouco fechada e não gosta de pessoas tagarelas. 

PESSOA USADA NO AVATAR (PP): Selena Gomez

COMO VOCÊ ENCONTROU ESTE FÓRUM? (RESPOSTA OPCIONAL):  Por meio de uma amiga que me passou o link.

 
Dados da reclamação


QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Ares 

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)("MEU DEUS PREFERIDO" E "GOSTEI DOS PODERES" NÃO É RESPOSTA)? Escolhi esse deus por que acho que ele combina comigo, uma pessoa guerreira e que sempre enfrenta seus medos sem medo do que possa vim pela frente, também gosto de lutas e guerras e também não sou uma pessoa fácil de lidar.  

CONTE SUA HISTÓRIA; DESDE SEU NASCIMENTO ATÉ QUANDO DESCOBRIU SER SEMIDEUS(MÍNIMO 30 LINHAS) Alex ou Lex como é conhecida por seu familiares e amigos, nasceu em Nova York em uma madrugada chuvosa. Sua mãe lhe conta que fora um parto difícil mas que no fim tudo havia dado certo. Sua mãe sempre foi bastante amorosa com ela e, praticamente fazia quase todas as suas vontades, pelo menos, até seus 7 anos, que foi quando sua mãe começou a viajar frequentemente a negócios. Por esse motivo Alex vivia mais com sua avó do que com sua mãe e isso a deixava bastante triste, em resposta a solidão que sentia, virou uma garota um pouco rebelde e sem medos. Alex sempre adorou nadar, nos fins de semana sua avó a levava para tomar banho de piscina, mas ela ficou traumatizada depois de quase morrer afogada em uma praia que fora uma vez com sua mãe. A água é a unica coisa que alex tem medo de verdade, aliás medo só não ela tem pânico e depois desse quase afogamento, nunca mais chegou perto de uma piscina ou praia novamente.
Aos seus 12 anos ganhou o campeonato de esgrima da escola, esse era o esporte favorito dela e seu orgulho, pois ela era realmente boa com a espada. Mesmo aos 17 anos, Lex não era uma garota de muitos amigos, pois ela selecionava quem ela realmente achava que tinha uma personalidade como a sua. a sua melhor amiga era Karen, uma garota simples mas que agradava a todos, elas duas eram praticamente inseparáveis, andavam sempre juntas, e por ter uma personalidade um pouco agressiva as vezes perdia a paciência com Karen, por ela aceitar tudo sem reclamar de nada. Lex adorava assistir filmes de lutas, guerras e coisas sobrenaturais, e isso acabou influenciando a entrar em uma academia de luta de artes macias e levando Karen e Josh que era um dos seus poucos amigos. Sua avó não gostava dessa ideia, dizia que isso não era coisa para uma garota, mas Alex era cabeça dura e não deu bola para a sua avó e entrou do mesmo jeito na academia, era uma aluna bastante aplicada e sempre aprendia os golpes muito rápidos, parecia até que havia nascido lutando, dizia seu professor. 
Aos fins de semana Alex ia jogar paintball com Josh, ela adorava esse jogo, pois, sempre se saia ilesa dele, e ela também  era, a maior atiradora do time. Certa vez quando voltava do jogo de paintball, sentiu como se estivesse sendo seguida, era uma sensação estranha que lhe causava bastantes arrepios e até um certo medo, coisa que raramente ela sentia. Sua sensação de medo de certo modo tinha um bom motivo, pos ela estava sendo seguida por uma harpia, um ser mitológico que ela nunca acreditara em ver uma um dia. Alex andava cautelosamente junto á Josh, mas de repente do nada eis que surge o ser mitológico, fazendo a garota e seu amigo caírem no chão, aquela visão era assustadora e ao mesmo tempo inacreditável, os dois começaram a gritar mas Alex logo se com teu. A harpia vinha em sua direção, mas, rapidamente Alex se levantou e puxou seu amigo Josh com ela, eles entravam em tudo quanto era lugar tentando fugir do monstro até que encontraram Karen que não se surpreendera com a harpia. Ela mandara os dois se esconderem em galpão velho que havia ali no lugar onde se encontravam, josh correu feito louco para o galpão mas, Alex sem entender nada fica a encarar a sua amiga de modo que sua expressão queria dizer “O que diabos está acontecendo aqui?”, ela apenas fez um gesto com a cabeça que dizia para mim entrar no galpão, faço cara de emburrada, reviro os olhos, cruzo os braços e vou para o galpão, fecho a porta de modo que apenas uma breichinha á deixava ver o que estava acontecendo lá fora. 
A harpia havia se aproximado de Karen, mas ela não perecia com medo do monstro. A garota tira um arco e flecha que estavam nas suas costas e mira na harpia que logo se afasta dela e sai voando para mais longe,Karen a segue e eu acabo perdendo a visão delas. Fico apreensiva, então vou para perto de Josh que estava sentado no canto da parede, me sento ao seu lado e espero que Karen ou a harpia apareça. Alguns minutos depois aparece Karen, ela mandava agente correr dali, ela dissera que havia derrubado o monstro, mas, não por muito tempo. Karen nos leva para a casa de Josh onde deixa o garoto assustado e dissera a ele que iria explicar o que havia acontecido depois, Mas é claro que ela não ia dizer toda a verdade ao garoto, e logo em seguida nos leva para a casa da minha avó, lá ela disse que minha mãe me esperava e que ela iria me explicar por que esse ser mitológico havia me perseguido. Chegando em casa, corro para abraça-la e logo lhe peço as explicações que Karen havia me prometido. Ele me olha de um jeito diferente e começa a falar. Ela falara que meu pai, de verdade, era um deus grego e por isso a harpia tivera vindo atrás de mim. Karen logo se manifestou e falou que era filha de Apolo e estava ali para me proteger mas agora tinha que me levar para um acampamento chamado meio sangue, e que lá iriamos ficar mais seguras. Ainda meio confusa, arrumo minhas coisas e com aperto no coração me despeço de minha mãe e da minha avó, saio da casa e sigo viagem com ela. Ao chegar no acampamento descubro ser filha de Ares o deus da guerra, o que explicava bastante meus gostos por lutas e guerras.

PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes requer um TESTE ESPECIAL.
 
PPS: Templates nos teste para deus são terminantemente proibidos.

avatar
Alex Blake
Filhos De Ares
Filhos De Ares

Mensagens : 2
Data de inscrição : 29/07/2013

Ficha Meio-Sangue
Nível: 1
HP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Apolo em Ter Dez 03, 2013 6:08 pm

Alex

Uma história não muito criativa, mas bem-escrita, com descrição e tudo o que é necessário para ser reclamada. Apenas erros leves, que foram relevados. Muito bem!

Bem-vinda ao acampamento, filha de Ares.

-RECLAMADA-

-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------


Apolo



Deus do sol, da medicina, da música, da perfeição... ♫ Chato bagarai ♫  Dono do fórum ♫  Hot 8)

Credits: @ Polo
avatar
Apolo
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 630
Data de inscrição : 25/03/2013
Idade : 26
Localização : Olimpo

Ficha Meio-Sangue
Nível: Infinito
HP:
99999/99999  (99999/99999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário http://pjoalliancebr.forumeiros.com.pt/  -qq

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Ryan Llyod em Qui Dez 05, 2013 5:39 pm



Seu Nome Completo Aqui

 


Dados do personagem


NOME COMPLETO (SEM ABREVIAÇÕES): Ryan Llyod

IDADE: 14 anos

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: Pele clara, cabelo loiro desbotado com mechas vermelho sangue, olhos verdes, baixo medindo 1,59 de altura, magro.

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS: Tímido, preocupado com todos a sua volta, sempre se mantém calmo em vários tipos de situações, confiante, bem humorado.

PESSOA USADA NO AVATAR (PP): Justin Bieber

COMO VOCÊ ENCONTROU ESTE FÓRUM? (RESPOSTA OPCIONAL): Procurando fóruns de PJ pelo google


Dados da reclamação


QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Hipnos

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)("MEU DEUS PREFERIDO" E "GOSTEI DOS PODERES" NÃO É RESPOSTA)? De todos os deuses que gosto me identifico mais com Hipnos, apesar de não ser um deus que se destaca muito na mitologia grega, mas é por esse motivo que também quero ser filho dele, mostrar que um semideus sendo filho do deus do sono pode ser um grande guerreiro.

CONTE SUA HISTÓRIA; DESDE SEU NASCIMENTO ATÉ QUANDO DESCOBRIU SER SEMIDEUS(MÍNIMO 30 LINHAS)
O garoto vagava pelas ruelas de Londres coberto de sangue, suor e pó brilhante que saia dos monstros que perseguiam o menino, Ryan tinha suas roupas todas rasgadas deixando algumas partes de seu corpo magro à vista. Londres era um verdadeiro labirinto, sorte que o menino fugia de seu orfanato sozinho para tentar escapar daquele lugar terrível que mais parecia um hospício, mas ele sempre voltava, não por Clarice a mulher que sempre cuidou de Ryan e Gwen os dois gêmeos que causavam encrenca no orfanato, mas sim por causa de Gwen Lloyd os únicos vestígios de sua família.
Ryan havia desistido de lutar contra as mulheres que tinham uma perna de burro e a outra feita de um metal que ele não conseguirá decifrar, o menino havia tentado de tudo, tentou bater com um cano enferrujado que ele tinha encontrado perto de uma pilha de entulho, jogou um pedaço de madeira que usará pra se defender quando tentaram matar sua irmã no orfanato, nada adiantava, ele tivera sorte quando um carro atropelou uma daquelas monstras e ela se desintegrou a algum tipo de pó dourado, o que deixou apenas duas aberrações atrás dos irmãos.
Ryan olhou para trás com o grito de sua irmã, mas não conseguia ver nada, eles se separaram no labirinto feito de ruas, conseguia ouvir o som de passos desregulados, um passo mais forte que ecoava e o outro mais leve que parecia mais com um estalo, mesmo o garoto estando cansado de tanto correr, mas entrou na primeira porta que viu. Ryan prestou atenção no grande homem em sua frente, ou eram homens? Ele não conseguia ver a diferença, estava tão zonzo que as coisas ao seu redor começaram a se duplicar e a girar, pode ver a boca do senhor se mexendo e o mesmo chegando mais perto do menino, mas ele não conseguia ouvir nada, como se estivesse usando tampões nos ouvidos, não demorou nem dez segundos e Ryan desmaiou.
“Sonhos, que merda eu não posso dormir sem ter esses pensamentos?” Pensou ele se vendo em terceira pessoa, Ryan era um garoto que conseguia dormir por dias se estivesse cansado, dormir era a única coisa que fazia no orfanato, mas sempre que isso acontecia vinham pesadelos, na maior parte pelo menos, eles começaram a ficar mais frequentes aos seus treze anos.
Ryan se via na terceira pessoas em seu sonho, e varias fotos voavam ao seu redor, ele conseguiu pegar um que flutuava a sua frente, a foto ao ser tocada começara a movimentar as coisas dentro de si mesmo, como um vídeo, o garoto podia ver uma família feliz, todos riam e os pais brincavam com os seus filhos (bebês), Ryan não podia ouvir nada, mas não ligou. Quando a foto congelou sua imagem ficando totalmente preta o garoto pegou outra fotografia, eram os mesmos adultos, só que eles não estavam tão felizes quanto na última fotografia, os dois pareciam estar brigando, até que a mulher sai de sua casa com as duas crianças no colo e entrou de um taxi, o homem olhava para sua parceira indo embora com um olhar de cão sem casa, a fotografia pulou para outra cena, mostrando ela indo a um grande edifício nomeado “Orfanato Santa Monica” uma senhora já um pouco velha pegou uma das crianças, e a outra foi levada para um quarto junto de seu irmão, e a mulher foi embora, largando as crianças naquele orfanato.
- Ah sua mãe sempre foi uma pessoa teimosa – Disse uma voz de um homem atrás de Ryan que deu um pulo soltando a fotografia – Como você está grande – Disse o homem mostrando sonolência em seu tom de voz.
- Q-quem é você, e como conhece minha mãe? – Ryan conseguiu falar.
- Oras, se você se visse em um espelho soubesse quem eu sou, mas por que não? – Disse o maior estalando os dedos e as fotografias flutuaram para longe e um espelho surgiu do nada, os dois se pareciam muito, apesar de algumas mechas de ser seu cabelo tingido de vermelho sangue, Ryan era a cópia perfeita do maior – Isso refresca mais sua memória?
- N-não – Disse o menor confuso dando um passo para trás – O quer dizer com tudo isso? Eu deveria te conhecer? – Perguntou gentilmente, o que fez o homem dar uma gargalhada.
- Não sei se isso foi ingenuidade, ou lerdeza – Ele deu de ombros – Parece que você puxou essas duas coisas de sua mãe.
- Você não respondeu minhas perguntas – Disse  Ryan começando a ficar vermelho de raiva.
- Sou aquele que controla os sonhos, filho de Nix e Érebo, irmão gêmeo da morte, mas você pode me chamar de Hipnos, ou pai como quiser – Disse ele sorrindo.
- O que?! Não, meus pais morreram, foi o que a velha da Clarice falou – Ryan começou a balançar a cabeça com tantas informações que ele absorvia – E isso não faz sentido, como você só aparece no meu sonho agora?
- Qual parte do “Sou aquele que controla os sonhos” você não entendeu? E eu só apareci agora, pois já está ficando grande, monstros começam a sentir seu odor de semideus, se não for levado para o acampamento meio-sangue não irá sobreviver.
- Não entendo.
- Nenhum deles entende, acredite em mim você não é o único, nesse momento você está em um aeroporto com duas pessoas, um sátiro e um semideus mandados por mim, eu consegui invadir o sonho deles e fazer um tipo de escolta até os Estados Unidos.
- Mas só desmaiei, não se passou nem um dia direito, estou certo? Não durmo tanto assim, só raramente.
- Se passaram três dias e três noites, mas voltando ao assunto, você irá viajar até Long Island, lá existe um acampamento chamado Acampamento Meio Sangue, você vai aprender a lutar, aprender a sobreviver e estudar mais sobre sua família, não tente fugir igual ao orfanato, se fizer isso você vai morrer.
- Como você sabe que eu fugia? – Disse o menor abaixando o olhar, até que uma fotografia chegou a sua frente, o mesmo pegou a foto que mostrou duas crianças de mais ou menos cinco anos brincando em uma rua nada movimentada.
- Eu tento vigiar meus filho o máximo o possível, você já vai acordar, não posso falar muito com meus filhos, Zeus não ira perceber que estou interferindo em sua vida, dito isso Ryan acordou suando. Então tudo que Hipnos falará no sonho aconteceu, Ryan foi para Long Island e foi para o tal acampamento, encontrará sua irmã, Gwen, que não via fazia uma semana, a esse ponto Ryan tinha aceitado viver com uma possível morte de Gwen, mas tudo isso foi deixado pra trás quando viu a menina chegando ao acampamento.


PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes requer um TESTE ESPECIAL.
PPS: Templates nos teste para deus são terminantemente proibidos.

avatar
Ryan Llyod
Meio-Sangues Indefinidos
Meio-Sangues Indefinidos

Mensagens : 1
Data de inscrição : 27/11/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Convidado em Qui Dez 05, 2013 6:28 pm

Ryan
Ryan achei sua história confusa. Você não explicou direito como chegou ao acampamento, nem como foi a sua infância. Achei alguns erros de ortografia (uso de muitas vírgulas, em vez de um traço você colocou um ponto, etc).
Reprovado

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Natasha Bevoier em Sab Dez 07, 2013 5:09 pm



Natasha Bevoier

 



Dados do personagem


NOME COMPLETO (SEM ABREVIAÇÕES): Natasha Asgard Bevoier

IDADE: 16 anos

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: Por muitos, Natasha é considerada a garota perfeita, por sua aparência, ela é o tipo de garota que causa inveja em qualquer mulher, mas não se gaba por sua aparência, para ela isso não é importante. Alta, medindo por volta de 1, 73 de altura, com um corpo com belas curvas. Também tem longos cabelos loiros lisos, mas como não costuma penteá-los acabam parecendo ser ondulados e olhos azuis profundos. Natasha também tem muitas cicatrizes, graças a desafios de sobrevivência que ela colocava em si mesma para desafiar os outros a fazerem o mesmo, mas muitas delas sumiram com o tempo.

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS: Calma a maior parte do tempo calma, mas seu humor pode mudar em questão de segundos, orgulhosa acima de tudo, sempre deixa o seu orgulho falar mais alto, nunca aceitando nenhum tipo de critica ou conselhos, já que não confia em ninguém. Natasha é quieta, não gosta muito de interagir com as pessoas, alem disso, a garota raramente sorri, já que não tem motivos para tal ato. Rancorosa e vingativa, muito impulsiva e tem consciência de seus atos, nunca se arrependendo de nada.

PESSOA USADA NO AVATAR (PP): Taylor Momsen

COMO VOCÊ ENCONTROU ESTE FÓRUM? (RESPOSTA OPCIONAL): Não lembro.


Dados da reclamação


QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Thanatos

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)("MEU DEUS PREFERIDO" E "GOSTEI DOS PODERES" NÃO É RESPOSTA)? De todos os deuses, Thanatos é o que se identifica mais com a personalidade e dos problemas que Natasha tem.

CONTE SUA HISTÓRIA; DESDE SEU NASCIMENTO ATÉ QUANDO DESCOBRIU SER SEMIDEUS(MÍNIMO 30 LINHAS)

Calma e orgulhosa, eram duas palavras que definiam Natasha.A garota que atualmente tem 16 anos, nasceu na França e logo veio para Nova York com sua mãe, quando tinha  um ano de idade. Considerada a ovelha negra da família, desde nova Natasha mostrava ter um comportamento e uma personalidade estranha, totalmente oposta a de seus familiares, sendo algumas vezes menosprezada por alguns deles. Quando começou a freqüentar a escolinha, Natasha era acusada de impor as outras crianças a desafios torturantes. Querendo o melhor para a sua filha, Miranda, mãe de Natasha decide se casar para dar uma família de verdade para a pequena criança que na época tinha três anos, Miranda se casa e tem um filho chamado, Lucius, após aquilo Miranda esperava que aquilo pudesse substituir o pai de Natasha e ate mesmo fazer o comportamento dela melhorar, mas aquilo tudo não adiantou de nada. Para Natasha aquela vida não fazia o menor sentido, aquilo tudo parecia um borrão ou um quebra cabeças que estava faltando uma peça, ela não sabia nada sobre seu pai, muito menos o seu nome, não conhecia a família paterna e sua mãe nunca falava sobre ele, a única coisa que sabia era que sua mãe o amou muito, o que vazia a pobre garota imaginar que seu pai nunca se quer se importou com ela e nem com sua mãe, apenas abandonou as duas e foi viver a vida dele, a partir daí, Natasha começou a ter uma grande raiva por seu pai.
Os anos foram passando e o comportamento estranho de Natasha nunca mudou agora a garota estava ainda pior, estava começando a ter alucinações bem estranhas. Já colégio, Natasha não tinha nenhum amigo, já que a mesma assustava e afastava todos os que se aproximavam, ate mesmo as pessoas de maior autoridade no colégio sentiam medo só de ouvir a voz da garota. Em casa, Natasha permanecia no mais puro silencio, principalmente na presença do padrasto, não suportava ele, sempre sentiu que havia algo de errado com ele e sempre quis dar um sumiço nele.
Agora com dezesseis anos, a vida de Natasha continuava a mesma, mas as alucinações pareciam ser realmente reais, mas aquilo não a assustava, na verdade, nada a assustava. Nesses últimos anos, Natasha já havia passado por vários psiquiatras, mas nenhum conseguia distinguir o porquê da garota ser daquele modo. Mas para seu padrasto, a garota era simplesmente louca que deveria ser internada e o mesmo vazia de tudo para convencer Miranda a interná-la, para assim se livrar da garota que agora sabia dos casos de infidelidade dele com a melhor amiga de Miranda e sabia que em breve ela contraria tudo o que sabia. O que ele não sabia é que estava se colocando no meio do fogo, já que o ódio e a raiva da enteada por ele apenas aumentava, e Natasha era como uma bomba relógio que poderia explodir a qualquer momento, colocando a vida do padrasto em risco.
Poucos meses se passaram e Natasha ainda não havia contado a verdade para sua mãe, estava imaginando o que iria fazer, torturar a mulher que ele estava tendo um caso ou torturar ele mesmo, ainda não sabia ao certo o que fazer, mas não contaria nada a sua mãe sem fazer resolver aquilo tudo a sua maneira, seu padrasto não sairia imune daquilo tudo, disso ela tinha certeza. Natasha começou pela mulher que ele estava tendo um caso, Charlotte, a melhor amiga de sua mãe, a garota pegou um liquido que havia encontrado e despejou dentro da bebida da mulher, que morreu alguns minutos depois, porém não se importava tanto com Charlotte e sim com o seu padrasto ele é que realmente merecia sofrer. Ao descobrir da morte de Charlotte, o padrasto de Natasha desconfiou que havia sido ela e tentou abusar da garota, mas sem sucesso já que Natasha o nocauteou, enquanto ele estava desacordado, Natasha pensava no que fazer com ele,logo tem uma ótima ideia, que iria combinar com a situação, poucos minutos depois, ele acorda e Natasha conta que havia castrado-o, por ter traído sua mãe e por te tentado abusar dela, ele fica em desespero, a garota então o ameaça o mandando ir embora e nunca mais voltar, porque se voltasse ela iria matá-lo e assim foi feito, ele foi embora e Natasha contou a sua mãe sobre o caso dele com Charlotte e a tentativa de abuso dele.

Alguns dias após aquele acontecimento, as pessoas do seu colégio começam a tentar se aproximar dela novamente, mas poucos minutos depois essas mesmas pessoas morrem, Natasha fica muito confusa, o que será que estava acontecendo?  Após isso, a garota é atacada por uma criatura meio homem, meio touro, com certeza era um minotauro,ao contrario de outras pessoas Natasha não sentia nem um pouco de medo da criatura, mas logo aparece um outro ser esquisito, uma criatura metade homem, metade bode, que a tira daquele local, a explicando que ela era uma semideusa e que era para ela o encontrar na manhã seguinte para irem ate o acampamento Meio-Sangue, desconfiada, Natasha aceita,vai para casa juntar suas coisas e se despedir de sua mãe. No dia seguinte, Natasha encontra a criatura no mesmo lugar e os dois partem ate o Acampamento, onde a garota é reclamada pelo Deus da morte, a peça que faltava apareceu e agora o quebra cabeças esta montado, agora tudo fazia sentido, o seu comportamento, personalidade, as mortes. Mas a raiva de Natasha por Thanatos é grande e nada e nem ninguém conseguirá mudar isso.

PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes requer um TESTE ESPECIAL.
PPS: Templates nos teste para deus são terminantemente proibidos.

avatar
Natasha Bevoier
Filhos De Thanatos
Filhos De Thanatos

Mensagens : 6
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 21
Localização : Acampamento Meio Sangue

Ficha Meio-Sangue
Nível: 1
HP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por  em Dom Dez 08, 2013 8:46 am

Natasha

- O motivo de você querer ser filha de Thanatos ficou um pouco vago.
- Repetição de palavras, troca de letras, erros de tempo verbal.
- O início de sua história ficou legal, mas depois tudo começou a acontecer rápido demais e incoerente.
- Você só pode ser atacada por monstros do bestiário, até porque o minotauro é uma criatura única.
- E os modos como o monstro e o sátiro te acharam, ficou pouco descritiva e sem nexo.


REPROVADA

-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------

Deus dos bosques e dos animais | campos e música rústica | líder dos sátiros e ninfas epigéias
 
Lord Pã
 ~ Liberdade é pouco. O que desejo ainda não tem nome. ~
avatar
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 123
Data de inscrição : 15/07/2013
Idade : 22
Localização : Bosques Tremeluzentes.

Ficha Meio-Sangue
Nível: Infinito
HP:
999999/999999  (999999/999999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Jackson Murden Ogville em Dom Dez 08, 2013 2:12 pm



Jackson Murden Ogville




Dados do personagem


NOME COMPLETO (SEM ABREVIAÇÕES): Jackson Murden Ogville

IDADE: 15

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: Olhos azuis, cabelo negro e lizo, magricela, seu tom de pele é um tanto branco, não tem mutos músculos.

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS: Simpático, impulsivo, leal, tímido e extrovertido .  

PESSOA USADA NO AVATAR (PP): Daniel Radcliffe

COMO VOCÊ ENCONTROU ESTE FÓRUM? (RESPOSTA OPCIONAL): Google


Dados da reclamação


QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Éolo

POR QUE QUER SER TAL SER ("É MEU SER PREFERIDO" NÃO SERA CONSIDERADO RESPOSTA)? Éolo me chama atenção, não pelo fato de controlar o Ar e tudo mais, é , como podemos ver no livro o herói perdido, muito divertido e extrovertido, e como gosto de desafios, desejei criar essa conta como filho de um deus nunca escolhido antes, então , esses são meus motivos .

CONTE SUA HISTÓRIA; DESDE SEU NASCIMENTO ATÉ QUANDO DESCOBRIU SER SEMIDEUS(MÍNIMO 30 LINHAS)
História :
Jackson nasceu nas ruas do brooklyn, com sua mãe e seus avós, ele nasceu em um dia ensolarado porém triste, foi no mesmo dia que seu pai “morreu”, pelo menos erra isso que diziam a mãe de Jackson e os avós do mesmo, ele cresceu nas ruas, não nas ruas como muita gente pensa, nas ruas, digamos assim, sempre brincando, se divertindo com sua crianças de sua idade,sempre, as cinco da tarde, sua mãe levava copos de limonada para ele e seus amigos, sua mãe, Caroline, sempre vestia uma camisa vermelha e uma calça branca,ou caqui, seus cabelos eram cacheados e negros, toda vez que via seu filho brincando , colocava um sorriso meigo nos lábios e chamava as crianças que se encontravam na rua e lhes dava um copo cheio de limonada gelada, uma tarde, quando fez isso, Jack não sabia que seria a ultima vez que ele veria sua mãe, eles estavam sentados na calçada que fica de frente para a porta da casa de sua mãe, ela sai pela porta e sorri para o filho, quando as crianças iam se levantando, ela mandou os mesmo esperarem sentados que ela levaria para eles, mas ela continuava com os olhos no filho, ele já tinha treze anos e nunca deixou de se divertir ao ar livre, quando estava no meio da rua, um caminhão que vinha em alta velocidade a atropelou, jogando-a longe, enquanto todos corriam em direção do corpo da mãe de Jackson, ele continuou sentado na calçada, com seu rosto paralisado de horror, ele já sabia que sua mãe havia ido , não tinha como sobreviver, o caminhão era muito grande e estava indo muito rápido, as pessoas começaram a sair de suas casas para ver o que acontecia, seus avós vieram também, quando eles olharam para Jackson, o mesmo começou a chorar, soluçar, fungar, chorava como uma criança .... Uma criança que perderá sua mãe.Dois anos se passaram e lá estava Jackson, na mesma calçada, só que dessa vez, ele não chorava por que havia perdido sua mãe, chorava, por que estava confuso, ele tinha certeza que havia feito um fraco furacãozinho sobre a mesa da escola, sua avó começou a chorar e a chamá-lo de louco, outra diferença era que ele não estava cercado de amigos, seus amigos da escola moravam longe demais para ficarem indo ver Jackson, ele olhava para os lados, odiava ser visto chorando, ao olhar para um lado, viu um homem o encarando , isso fez com que ele limpasse suas lágrimas na camisa , quando olhou novamente na direção do homem,ele havia sumido , Jackson pisca e fica a procura do homem, ele não lhe era estranho, ao entrar em casa novamente, sua avó o convida a entrar e lhe conta tudo, sobre sua mãe e um homem misterioso, eles haviam se apaixonado, sua mãe engravidou, só que o homem misterioso não quis a criança, tempos depois, foi  revelada a verdadeira identidade deste homem, Éolo, sim, Éolo, Jackson era um semi-deus, como havia dito sua avó, sua avó também disse que ele haveria de partir, para um ... Acampamento ..... Não, ele não acreditou, seu avô mandou o mesmo adentrar no carro, pois devia de levar o mesmo para esse tal acampamento, o que Jackson achou que seria levado para um abrigo, mas essa acampamento era real, ele era realmente um semi-deus.O acampamento era um local gigantesco, tinha garotos e garotas correndo por ai, com espadas, isso mesmo, espadas, eles poderiam se ferir ou morrer,ele olhava para os lados e via ninfas, via coisas que nunca sonhou em toda sua vida, ele não acreditava que faria parte de tudo aquilo ali, sentiu que morreria assim que foce treinar pela primeira vez, foi andando e foi ficando sem chão cada vez que via pessoas com armaduras pesadas, ele não pertencia aquele lugar, não mesmo , queria acordar com oito anos novamente e ver sua mãe ao seu lado.  


PS: -

avatar
Jackson Murden Ogville
Meio-Sangues Indefinidos
Meio-Sangues Indefinidos

Mensagens : 1
Data de inscrição : 08/12/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 7 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum