Percy Jackson Olympian Alliance

Fichas de reclamação.

Página 1 de 9 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Fichas de reclamação.

Mensagem por Apolo em Qui Maio 23, 2013 7:22 am



Ficha de reclamação

 


Dados do personagem


NOME COMPLETO (SEM ABREVIAÇÕES): Seu nome aqui

IDADE: Sua idade aqui

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: Aqui

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS: Aqui

PESSOA USADA NO AVATAR (PP): Aqui

COMO VOCÊ ENCONTROU ESTE FÓRUM? (RESPOSTA OPCIONAL): Aqui


Dados da reclamação


QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Aqui

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)("MEU DEUS PREFERIDO" E "GOSTEI DOS PODERES" NÃO É RESPOSTA)? Aqui

CONTE SUA HISTÓRIA; DESDE SEU NASCIMENTO ATÉ QUANDO DESCOBRIU SER SEMIDEUS(MÍNIMO 30 LINHAS) Aqui



------------------------------------------------------------------------------------


NENHUM TESTE QUE SEJA FEITO SEM O TEMPLATE SERÁ ACEITO.


COPIE O CÓDIGO INTEIRO OU CONSIDERAREMOS QUE NÃO FOI USADO O TEMPLATE.
PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes requer um TESTE ESPECIAL.




Código:
<br><link href='http://fonts.googleapis.com/css?family=Lily+Script+One' rel='stylesheet' type='text/css'> <center><div style="border-right: 1px dotted #F0571F; border-left: 1px dotted #F0571F;border-radius:20px 20px;"> <br><div style="font-family:Lily Script One; font-size:50px; color:#F0571F; text-align:center; letter-spacing:2px;text-shadow:#000 1px 1px 1px; opacity:0.9;"> <b>Seu Nome Completo Aqui </b> </div> <br> 

<div style="font-family:arial; text-align:justify; letter-spacing:2px; font-size:12px; color:#696969;padding:8px; opacity:0.9;">
<div style="font-family:Lily Script One; font-size:30px; color:#F0571F; text-align:center; letter-spacing:2px;text-shadow:#000 1px 1px 1px; opacity:0.9;"> <b>Dados do personagem</b> </div> <br>
[b][color=#C7C7C7]NOME COMPLETO (SEM ABREVIAÇÕES):[/color][/b] Seu nome aqui<br>
[b][color=#C7C7C7]IDADE:[/color][/b] Sua idade aqui<br>
[b][color=#C7C7C7]5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS:[/color][/b] Aqui <br>
[b][color=#C7C7C7]5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS:[/color][/b] Aqui <br>
[b][color=#C7C7C7]PESSOA USADA NO AVATAR (PP):[/color][/b] Aqui <br>
[b][color=#C7C7C7]COMO VOCÊ ENCONTROU ESTE FÓRUM? (RESPOSTA OPCIONAL):[/color][/b] Aqui <br>

<div style="font-family:Lily Script One; font-size:30px; color:#F0571F; text-align:center; letter-spacing:2px;text-shadow:#000 1px 1px 1px; opacity:0.9;"> <b>Dados da reclamação</b> </div> <br>
[b][color=#C7C7C7]QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO?[/color][/b] Aqui<br>
[b][color=#C7C7C7]POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)("MEU DEUS PREFERIDO" E "GOSTEI DOS PODERES" NÃO É RESPOSTA)?[/color][/b] Aqui<br>
[b][color=#C7C7C7]CONTE SUA HISTÓRIA; DESDE SEU NASCIMENTO ATÉ QUANDO DESCOBRIU SER SEMIDEUS(MÍNIMO 30 LINHAS)[/color][/b] Aqui<br></div>
<div style="font-family:arial; text-align:center; font-size:11px; color:#696969; letter-spacing:2px; opacity:0.9; padding:8px;">[color=#FF8C00][b]PS:[/b][/color] O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes requer um TESTE ESPECIAL. <br> [color=#FF8C00][b]PPS:[/b][/color] Templates nos teste para deus são terminantemente proibidos.
</div>
</div></center>





Seres da Natureza

 


Dados do personagem


NOME COMPLETO (SEM ABREVIAÇÕES): Seu nome aqui

IDADE: Sua idade aqui

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: Aqui

5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS: Aqui

PESSOA USADA NO AVATAR (PP): Aqui

COMO VOCÊ ENCONTROU ESTE FÓRUM? (RESPOSTA OPCIONAL): Aqui


Dados da reclamação


QUAL SER DA NATUREZA VOCÊ DESEJA SE TORNAR? Aqui

POR QUE QUER SER TAL SER? ("É MEU SER PREFERIDO" NÃO SERA CONSIDERADO RESPOSTA)? Aqui

NARRE UMA SITUAÇÃO/BATALHA AONDE DEMONSTRE SUAS HABILIDADES COMO O SER QUE ESCOLHEU(MÍNIMO 30 LINHAS) Aqui



------------------------------------------------------------------------------------


NENHUM TESTE QUE SEJA FEITO SEM O TEMPLATE SERÁ ACEITO.


COPIE O CÓDIGO INTEIRO OU CONSIDERAREMOS QUE NÃO FOI USADO O TEMPLATE.
PS: Os seres disponíveis são SÁTIROS, NÁIADES e DRÍADES.




Código:
<br><link href='http://fonts.googleapis.com/css?family=Lily+Script+One' rel='stylesheet' type='text/css'> <center><div style="border-right: 1px dotted #F0571F; border-left: 1px dotted #F0571F;border-radius:20px 20px;"> <br><div style="font-family:Lily Script One; font-size:50px; color:#F0571F; text-align:center; letter-spacing:2px;text-shadow:#000 1px 1px 1px; opacity:0.9;"> <b>Seu Nome Completo Aqui </b> </div> <br> 

<div style="font-family:arial; text-align:justify; letter-spacing:2px; font-size:12px; color:#696969;padding:8px; opacity:0.9;">
<div style="font-family:Lily Script One; font-size:30px; color:#F0571F; text-align:center; letter-spacing:2px;text-shadow:#000 1px 1px 1px; opacity:0.9;"> <b>Dados do personagem</b> </div> <br>
[b][color=#C7C7C7]NOME COMPLETO (SEM ABREVIAÇÕES):[/color][/b] Seu nome aqui<br>
[b][color=#C7C7C7]IDADE:[/color][/b] Sua idade aqui<br>
[b][color=#C7C7C7]5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS:[/color][/b] Aqui <br>
[b][color=#C7C7C7]5 OU MAIS CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS:[/color][/b] Aqui <br>
[b][color=#C7C7C7]PESSOA USADA NO AVATAR (PP):[/color][/b] Aqui <br>
[b][color=#C7C7C7]COMO VOCÊ ENCONTROU ESTE FÓRUM? (RESPOSTA OPCIONAL):[/color][/b] Aqui <br>

<div style="font-family:Lily Script One; font-size:30px; color:#F0571F; text-align:center; letter-spacing:2px;text-shadow:#000 1px 1px 1px; opacity:0.9;"> <b>Dados da reclamação</b> </div> <br>
[b][color=#C7C7C7]QUAL SER VOCÊ DESEJA SE TORNAR?[/color][/b] Aqui<br>
[b][color=#C7C7C7]POR QUE QUER SER TAL SER ("É MEU SER PREFERIDO" NÃO SERA CONSIDERADO RESPOSTA)?[/color][/b] Aqui<br>
[b][color=#C7C7C7]NARRE UMA SITUAÇÃO/BATALHA AONDE DEMONSTRE SUAS HABILIDADES COMO O SER QUE ESCOLHEU(MÍNIMO 30 LINHAS)[/color][/b] Aqui<br></div>
<div style="font-family:arial; text-align:center; font-size:11px; color:#696969; letter-spacing:2px; opacity:0.9; padding:8px;">[color=#FF8C00][b]PS:[/b][/color] -
</div>
</div></center>


Última edição por Hermes em Sab Jul 13, 2013 3:26 pm, editado 10 vez(es)

-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------


Apolo



Deus do sol, da medicina, da música, da perfeição... ♫ Chato bagarai ♫  Dono do fórum ♫  Hot 8)

Credits: @ Polo
avatar
Apolo
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 630
Data de inscrição : 25/03/2013
Idade : 27
Localização : Olimpo

Ficha Meio-Sangue
Nível: Infinito
HP:
99999/99999  (99999/99999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário http://pjoalliancebr.forumeiros.com.pt/  -qq

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Pablo Henris em Sab Maio 25, 2013 12:45 pm



Ficha de reclamação


NOME: Pablo Henris

IDADE: 13 anos

QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Éolo

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)?. Eu me identifico com Éolo, é o único deus que realmente tenho características próximas. Sou calmo, um pouco antissocial e as vezes agitado e com raiva. Gosto muito dele, seus poderes são os mais legais, porque estão relacionados ao ar, as aves, é são o que eu mais gosto

CONTE SUA HISTÓRIA; NÃO HAVERÁ LIMITE DE LINHAS, MAS SEJA CRIATIVO!(MÍNIMO 30 LINHAS) Se você é um daqueles garotos normais que passam a maior parte da infância jogando bola, ou, no caso das meninas, brincando de bonecas, eu os invejo. Ter uma vida normal é o que alguns de nós sempre quisermos ter, mas é impossível fugir de seu verdadeiro eu. Vou lhes contar minha história.
Sou Pablo Henris, tenho 13 anos e moro em um orfanato no estado da Flórida, nos Estados Unidos. Minha mãe morreu durante o parto, e meu pai... Nunca soube o que aconteceu com ele.
No orfanato, não sou considerado um garoto normal, segundo um médico, quando fizemos exames, me diagnosticou com Dislexia e Déficit de Atenção, por isso, sou considerado o garoto mais encrenqueiro daqui. A maioria das crianças faz de tudo para não se aproximar de mim, pensando que se virassem meus amigos, iriam se encrencar com Willians, o Diretor chato e mandão do orfanato. Esse cara parece me odiar, sempre que olha para mim, parece dizer com os olhos que irá me matar a qualquer instante. O único amigo que eu tenho aqui é Greg. Greg é um garoto alto, de pele mulata, cabelos negros e encaracolados, e usava sempre um boné, nunca o largava, além de andar sempre mancando. Também um garoto sem pais, chegou ao orfanato dois anos atrás, e desde aquele dia, eu e ele somos amigos. Ele é o único que realmente me entende, como se soubesse o que eu passo, como eu me sinto sendo excluído do resto dos garotos.
-Não fique assim! -Ele dizia - Esses garotos não sabem o que estão perdendo tendo um amigo como você!
Greg sempre conseguia me fazer sorrir.
-Ah, valeu Greg! Você é um amigão mesmo! Ei, quer ficar vendo as nuvens comigo?-Essa era minha atividade favorita. Greg concordou e fomos para o quintal. Deitamo-nos no chão e ficamos observando o céu azul. Como sempre comecei a me sentir feliz, saudável e forte, isso sempre acontecia quando eu entrava em contato com o vento -Ei Greg, você sente isso?-Perguntei, me referindo ao vento
-Isso o que Pablo?-Greg perguntou
-Essa alegria, quando eu fico aqui, deitado, sentindo o vento passar pelo meu rosto!-Eu disse, fechando os olhos e suspirando.
-Não Pablo, apenas você sente! Você é especial!-Greg disse, me deixando confuso.
-Como assim?-Perguntei.
-Você é diferente do resto das pessoas!-Greg continuou.
-Eu tenho alguma doença? Eu sei que tenho Déficit de atenção e Dislexia, mas várias outras pessoas tem isso pelo mundo!-Eu disse. Greg parecia dizer como seu eu fosse uma aberração.
-Não é isso que eu quis dizer... -Greg fica quieto quando vê um homem se aproximando. Era o Diretor Willians. O homem alto, de pele clara, cabelos castanhos escuros e olhos negros, prontos para dar uma bronca em você quando apronta alguma coisa. Quando eu digo você, eu quero dizer que ele está sempre pronto para dar broncas em mim.
-Muito bem, o que os dois pestinhas estão fazendo aqui?-Ele perguntou, falando com sua voz grossa e amedrontadora.
-Ah, na-nada se-senhor!-Greg disse gaguejando, ele parecia mais nervoso que o normal, estava até tremendo.
-Devem estar aprontando como sempre não é Pablo Henris!-Espera, ele falou meu sobrenome! Ninguém sabe meu sobrenome! A não ser eu, Greg e a moça que me trouxe para o orfanato quando tinha cinco anos.
-Já vamos embora senhor!-Greg disse e levantou, me ajudando em seguida. Foi então, que o Diretor Willians barrou nossa passagem.
-Vocês não vão a lugar nenhum!-Ele disse. Ou era impressão minha, ou ele estava mudando de forma, estava ficando maior.
Greg começou a tremer mais. O diretor então ficou do tamanho de um ônibus e seu corpo começou a mudar, ficando com pelos pretos e chifres longos e grossos apareceram em sua cabeça. Parecia uma criatura da mitologia grega no qual eu estava aprendendo: O Minotauro. Quando Diretor Willians terminou sua transformação, me assustei, ele estava idêntico ao Minotauro. Mas como? Essas criaturas não existem!
-Meu Deus! O que é isso!-Gritei.
-Um Minotauro! Eu deveria saber! Pablo, temos de sair daqui! Agora!-Eu e Greg começamos a correr na direção contrário do monstro, eu ainda estava sem entender. Foi quando, ainda correndo, sendo perseguidos pelo ser mitológico, que Greg abaixou as calças e tirou os sapatos, revelando um traseiro peludo e pés com cascos.
-Meu deus! Eu estou sonhando! Só pode ser!-Eu disse. Estou delirando!
-Continue correndo!-Greg gritava. Olhei para trás, e vi Diretor Willians pegando um banco e lançando na gente, quase nos acertando.
Finalmente chegamos ao portão do orfanato, mas o mesmo estava trancado, e não dava tempo de escalar. Estávamos encurralados.
-É o fim da linha! Estamos fritos!-Eu disse, observando o monstro vir até nós correndo.
-Ainda não! Tome isso!-Greg tirou do bolso um colar e a entregou para mim.
-Para que eu vou querer isso?-Perguntei.
-Aperte o botão!-Greg disse e percebi um botão no colar, e o pressionei. O objeto brilhou e se transformou em uma espada cinza. -Ataque ele!
-Mas eu não sei lutar!-Eu disse, observando a espada e o Minotauro que estava cada vez mais perto.
-Confie em você!-Greg disse. Esperei o monstro se aproximar e tentei golpeá-lo com a espada, mas o mesmo desviou e me deu um soco, me fazendo bater na parede. Levantei-me e tentei atingi-lo, dessa vez tendo sucesso. A espada fez um corte no braço do Minotauro, que urrou de dor.
-Maldito Filho de Éolo ! Eu acabarei com você!-Ele disse e voltou a andar na minha direção.
-Ataque de novo!-Greg disse e eu obedeci. Levantei a espada e quando ele estava próximo, o atingi, cravando minha espada em seu corpo. O monstro urrou e caiu no chão, se transformando em névoa negra
-Ai, minha cabeça!-Cai no chão, sendo segurado por Greg e desmaiei. Depois disso, a última coisa que me lembro de ter acordado em uma cama, dentro de uma casa de madeira. Levantei-me rapidamente e olhei ao redor, vendo Greg. O garoto se aproximou de mim.
-Pablo! Você está bem? Dormiu por três dias!-Ele gritou. Olhei para suas pernas e vi, os cascos e os pelos. Aquilo não tinha sido um sonho!
-Três dias?! Mas como? Onde estou?-Perguntei a ele.
-Estamos no Acampamento!-Um homem entrou e se aproximou de nós. Não era um homem e sim um cavalo, mas tinha corpo de homem da cintura pra cima, e o resto era parte do corpo de um enorme cavalo branco. -É um prazer conhece-lo Pablo, filho de Éolo! Sou Quiron, o diretor de atividades do acampamento!
-Ai, agora são homens cavalos! Será que já não basta meu melhor amigo ser metade burro?-Perguntei.
-Não sou metade burro, sou metade bode, e o nome certo é Sátiro, e Quiron é um Centauro! Vamos, levante-se!-Greg disse e eu levantei. Ele me puxou para fora da construção, me levando para uma área cheia de gente.
-Uau!-Eu disse. O local estava cheio de crianças e adolescentes de 10 a 16 anos. Todos com aparências diferentes, alguns passavam por mim e cochichavam entre si, outros continuavam andando. Olhei em volta e vi um grupo de 12 chalés, cada um diferente do outro, e mais ao lado, outros chalés menores. Vi mais algumas construções, vi uma construção parecida com um daqueles lugares em que os Romanos faziam lutas de gladiadores. Uma grande casa branca. Além de uma floresta as margens de um riacho, um lago cheio de canos e uma plantação de morangos. Greg então disse:
-Pablo, seja oficialmente bem vindo ao acampamento meio-sangue!

PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes e das divindades primordiais requer um TESTE ESPECIAL.
PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes e das divindades primordiais requer um TESTE ESPECIAL.

avatar
Pablo Henris
Filhos de Éolo
Filhos de Éolo

Mensagens : 1
Data de inscrição : 24/05/2013
Idade : 17
Localização : Acampamento meio-sangue

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Convidado em Sab Maio 25, 2013 3:33 pm

Uma boa ficha. Gostei da história.

Bem-vindo filho de Éolo!


ATUALIZADO

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Sam Winchester em Dom Maio 26, 2013 8:02 pm



Sam Winchester


NOME: Sam Winchester

IDADE: 18

QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO?Apolo

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)? Por que admiro Apolo o deus do sol, ele representa uma das coisas mais importantes que é o sol pois sem o sl não a vida

CONTE SUA HISTÓRIA; NÃO HAVERÁ LIMITE DE LINHAS, MAS SEJA CRIATIVO!(MÍNIMO 30 LINHAS)Essa historia começa com o nascimento de um casal de gemeos chamados Sam e Deana Winchester. Eles nunca conheceram seu pai, foram criados apenas por sua mãe.
Desde pequenos eles nunca ficavão em um lugar só , ou seja, estavam sempre se mudando e foi em uma dessas mudanças que a vida de Sam virou de ponta cabeça.
A data era 8 de Setembro de 2012 véspera do aniversario de 18 de Sam e Deana. Os dois levantaram sedo para ir comprar um presente um pro outro.
- Oi mãe, Tchau mãe - disse Sam saído apreçado.
-Toma cuidado Sam - disse sua mãe preocupada. Logo em seguida desse Deana para sala.
-Ele já saiu? -perguntou Deana.
-Sim, falando nele o que você vai dar de presente para ele ?- perguntou a mãe curiosa
-Ainda não sei vou no shopping hoje para ver se encontro algo- respondeu Deana saindo de casa.
Deana foi ao shopping e Sam para um antiquário buscar o presente de sua irmã. Ao chegar no antiquário Sam vai até o balcão.
-Ola, eu vim buscar minha encomenda.- Disse Sam para o atendente
-É claro, espere aqui por um minuto- Disse o atendente entrando para os fundos da loja.
O atendente não demorou muito para voltar e entregou uma caixa para Sam. Ao abrir a caixa Sam vê um grampo de cabelo feito de prata com uma pequena lira no canto.
-Obrigado- agradeceu Sam enquanto pagava.
-Eu que agradeço, não encontro muitos como você por aqui- disse o atendente com uma voz misteriosa.
-Como eu? mas do que o senhor est...- disse Sam , mas antes de terminar a frase o atendente começou a se transforma em uma criatura estranha com cabeça de homem e corpo de leão e calda de escorpião.
-Mas oque é você ?- perguntou Sam um pouco assutado.
-A ultima coisa que você vai ver antes de morrer- respondeu a criatura pouco antes de dar um bote em cima de Sam, porem antes de ser pego Sam pula para sua esquerda caindo sobre uma mesa repleta de antiguidades, a criatura atacou com sua calda atirando um espinho venenoso em Sam, mas antes que pudesse acertar Sam pega um escudo antigo que estava perto e defendo-se do espinho.
- Ai meu deus- gritou Sam olhando para o espinho preso no escudo, mas antes que ele pudesse dizer outra coisa a criatura deu outro bote porem novamente Sam desviou pulando por baixo da criatura.
-Fique parado semideus para que eu possa te matar- urrou a criatura.
-Não muito obrigado - disse Sam ofegante.
Sam se levantou do chão e correu em direção a porta e saiu olhando para traz e vendo que a criatura era grande de mais para passar pela porta. Sam correu para casa e quando estava quase chegando esbarrou com sua irmã.
-Ai, Sam olha por onde anda.- disse Deana escondendo uma caixinha.
-Não temos tempo para isso vamos para casa agora- disse Sam um pouco atordoado
Ao chegar em casa Sam entrou com tudo para dentro trancando a porta em seguida, ele ficou olhando para fora através da persiana da janela da sala preocupado.
-Sam oque aconteceu você ta todo sujo e que escudo é esse?- perguntou Deana intrigada.
-Ha não essa não- disse a mãe deles preocupada.-rápido vocês dois vão arrumar suas coisas agora - gritou a mãe mais preocupada ainda, mas antes que eles pudessem obedecer alguém bateu na porta, Deana abriu inocentemente e era o atendente da loja entrando de supetão.
-Ora ora não vai ser só um semideus mais dois- disse o atendente enquanto se transformava, após se transformar a criatura pulou na mãe de Sam e Deana a dilacerando.
-Nâoooooooooooo - gritaram em conjunto Sam e Deana, porem antes que pudessem dizer outra coisa a criatura foi em direção deles, Sam agarrou a mão de sua irmã e a puxou indo em direção a cozinha. Deana parou no meio do caminho enfrente ao fogão.
-Deana oque vc ta fazendo?- perguntou Sam
-Vai indo eu te alcanço- disse diana entregando a caixinha para Sam, Deana empurrou sam para fora pela porta dos fundos e voltou para o fogão cortou a mangueira do bujão de gaz enquanto a criatura se espremia pela passagem da cozinha. Deana rolou o bujão para perto da criatura e e riscou um fosforo e a casa explodiu. Ao ver a casa explodindo Sam tenta retornar para dentro cm a esperança de encontra sua irmã, mas antes que ele entrasse um amigo de Sam que ele tinha conhecido a pouco tempo segurou ele.
-Sam não adianta ela morreu- disse o amigo.
-Não ela pode esta viva- disse Sam quase chorando, mas ele tem uma nova surpresa seu amigo estava diferente ele avia cascos no lugar dos pés - as oque é você- disse Sam surpreso.
- Eu sou um sátiro e vi buscas você e sua irmã para leva-los para único lugar seguro-disse o sátiro.
Os dois foram surpreendidos pela criatura saindo em meio as chamas correndo e rolando tentando apagar o fogo do pelo, o sátiro agarrou o braço de Sam e o puxou , mas Sam não se mexeu.
-Oque você que lutar com a manticora ?- peguntou o sátiro.
-Ele matou minha mãe e minha irmã - disse Sam furioso. O sátiro olhou para Sam e viu que ele não estava brincando e o entregou um arco e uma ojava de flechas, Sam pegou o arco e uma flecha e mirou e disparou a flecha foi direto na cabeça da manticora ela não caiu mas olhou para Sam e saiu em disparada em sua direção Sam disparou mais uma 3 vezes e acertou na cabeça todos quase todos no mesmo lugar e a manticora caiu pegando fogo aos pés de Sam. Ele deita no chão e abre a caixinha e vê que era um colar dorado com um pingente de sol, nesse ponto Sam não aguenta coloca as mães no rosto e começa a chorar.
E foi nesse dia, um dia antes de seu aniversario que Sam perdeu tudo e descobriu que era filho de um deus


PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes e das divindades primordiais requer um TESTE ESPECIAL.
PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes e das divindades primordiais requer um TESTE ESPECIAL.
avatar
Sam Winchester
Cavaleiros das Estações
Cavaleiros das Estações

Mensagens : 21
Data de inscrição : 21/05/2013
Idade : 23
Localização : Na Batcaverna

Ficha Meio-Sangue
Nível: 2
HP:
95/105  (95/105)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Convidado em Dom Maio 26, 2013 8:25 pm

Sinceramente, sua ficha me deixou com um pouco de duvidas se eu aprovava ou não. A pergunta 4 foi bem elaborada, com criatividade, mas notei alguns erros de Português como o erro nos nomes dos personagens e na pontuação, além da história estar um pouco confusa. Resolvi lhe aprovar por achar que você tem capacidade para melhorar e espero que isso aconteça


Aprovado, bem vindo filho de Apolo
Atualizado por Apolo

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Pietro Bertolazzo em Qua Maio 29, 2013 10:05 am



Pietro Bertolazzo


NOME: Pietro Bertolazzo

IDADE: 16 anos

QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Dionísio

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)?

Pois quando entrei no fórum, já estava imaginando ser filho de Dionísio por ser um dos deuses que eu mais gosto e essa ideia foi ainda mais reforçada quando vi os poderes dele, com certeza foi a melhor escolha.

CONTE SUA HISTÓRIA; NÃO HAVERÁ LIMITE DE LINHAS, MAS SEJA CRIATIVO!(MÍNIMO 30 LINHAS)

Antes de contar como Pietro descobriu ser um semideus, falarei um pouco sobre o garoto e a vida que ele levava na cidade de Nápoles, na Itália. Ele morava em uma das maiores cidades italianas, na terra natal da pizza e a alguns quilômetros do monte Vesúvio, era uma cidade muito visitada por amantes de história, tanto que o centro histórico da cidade é considerado patrimônio mundial. O garoto louro estudava no período noturno em uma grande escola de ensino particular na cidade, cursando o segundo ano do ensino médio, o mesmo não trabalhava.

Ele tinha uma péssima relação com a mãe dele, dona de uma das grifes mais famosas do continente europeu, uma mulher muito rica e atarefada e tudo só estava piorando desde quando ela abriu algumas filiais e fez um desfile em Cannes, na França e em Paris. Pietro nunca teve esta relação com a mãe, pois ela não ligava para ele desde quando ele se entende por gente, ele nunca perguntou e não fazia ideia de quem seria seu pai. A mãe era descuidada com o filho, ele tinha que se virar para ir e voltar da escola no horário certo e recebia punições sempre que chegava atrasado. Os empregados da casa também recebiam o pior tipo de tratamento que poderia vir de uma mulher nojenta como Andrea Bertolazzo. Os únicos momentos em que Pietro se sentia bem era quando não estava sendo perseguido por nada sobrenatural e conversando com seus amigos na escola e se sentia extremamente feliz quando conseguia fugir da mansão dele e ir para festas em baladas espalhadas por toda a Nápoles, a tarefa se tornava fácil quando Andrea não estava em casa, o que era muito comum.

O garoto tem um irmão gêmeo, que ele nunca conheceu, ele descobriu que a mãe havia o mandado para uma fazenda em algum lugar isolado dos Estados Unidos. De certa forma, Pietro desejava ardentemente estar no lugar do irmão e a raiva que sentia de Andrea era ainda maior, pois havia se livrado de seu gêmeo para poder deixar sua fortuna com uma única pessoa. O garoto recebera o nome de Lorenzo, mas o tio decidiu registrá-lo como Aaron. 

Pietro já havia beijado muitas garotas em festas, mas só uma tinha o coração dele. O nome dela era Nina, era loira, olhos azul-celeste e muito simpática, porém o garoto tinha medo de pedir ela em namoro e ela descobrisse como a vida dele era horrível, o que faria com que ela sofresse junto dele.

Mas enfim, agora que já apresentei um pouco da história de Pietro, vamos saber como ele foi parar no glorioso acampamento meio-sangue;

Era uma noite de quarta-feira e o diretor da escola entregou um bilhete anunciando uma excursão para Roma, visitaríamos os centros históricos e conheceríamos mais sobre os deuses da mitologia. Baco, Mercúrio e Febo eram os preferidos de Pietro. Então... o garoto foi para casa e mostrou o bilhete pra sua mãe, ela assinou e mandou o garoto para o quarto dele.

(...)


A excursão seria durante o dia, somente Nina iria com Pietro para a capital italiana, o resto da sala precisava trabalhar ou simplesmente rejeitaram o convite. Francamente, Pietro também não sabia o que estava fazendo naquele ônibus com as turmas do ensino matutino e vespertino, mas estava feliz por ter se sentado ao lado de Nina, que ficou calada durante a maior parte do tempo.

Já fazia uma hora que o ônibus estava na rodovia, a maioria dos alunos estavam sonolentos ou dormindo (Nina dormiu e acabou se encostando em Pietro sem querer, o que o deixou bem feliz). Até que o ônibus deu uma freada muito brusca e um "CRECK" nauseante ecoou por todo o automóvel. As pessoas acordaram, muito assustadas e um dos professores que estava na frente de ônibus gritou para que nós descêssemos. Pietro começou a sentir um mau pressentimento muito grande, ele sentia que algo mudaria muito dali para a frente.

O semideus estava certo, assim que ele desceu do ônibus, viu no que ele havia batido. Caído no meio da rodovia estava um cão de pelo menos cinco metros de altura com pelagem negra. Assim que ele sentiu o cheiro de Pietro, se levantou e avançou com um pulo, derrubando-o no chão com um impacto forte. Ele rolou por um pequeno barranco e só parou porque foi bloqueado por uma árvore, o que o deixou com um hematoma bem grande. O monstro ia voltar a atacar o garoto, mas Nina se colocou na frente dele, este hesitou em atacá-la. Então Pietro viu ela ativar alguma coisa que pareceu virar uma espada, mas a dor dele estava deixando sua visão turva, até que tudo ficou preto e Pietro apagou.

Ele acordou dentro de um avião, ele não sabia como foi parar lá dentro, mas estava entre Nina e um garoto moreno com a cara cheia de espinhas, os dois observavam atentamente o garoto e discutiam algo como "É Dionísio", "Não, é de Hermes". Pietro não estava entendendo aquilo, então os dois salvadores explicaram que o pai de Pietro era um deus grego - isso explicava porque Andrea não voltou à Grécia depois que o garoto nasceu - e que agora ele estava indo para um acampamento onde aprenderia a se defender de monstros. Eles falavam aquilo no meio dos passageiros do avião como se fosse a coisa mais normal do mundo.

O tal acampamento ficava em Long Island, ao desembarcarem em Nova York, o filho do deus grego não teve tempo de admirar a cidade, ele apenas foi colocado numa van e levado para o único lugar seguro para semideuses... o acampamento meio-sangue.

Pietro não podia mais voltar à Itália. Mas depois de dois anos no acampamento, ele foi informado sobre o suicídio de Andrea Bertolazzo. Recebeu uma autorização de Quíron para viajar, desde que fosse acompanhado de um semideus mais forte. Toda a fortuna de Andrea passou a pertencer à Pietro. Tudo o que a mãe mais amava foi passado ao filho. 

O garoto fechou a grife da mãe, divulgando à imprensa que voltaria depois de um tempo. Dentro de um ano, passou os direitos da grife para o tio dele, o mesmo que havia cuidado de Aaron. Assim que o homem veio para Nápole, ele trouxe consigo, o irmão gêmeo de Pietro, Aaron.

Vendo que não tinha vocação para aquilo, o tio de Aaron e Pietro acabou devolvendo a grife para seu verdadeiro dono. Sem saber o que fazer, Pietro fez um acordo com as filhas de Afrodite, elas desenhavam peças de roupa novas e em troca, o semideus lhes pagava de diversas formas. O dinheiro mortal fica acumulado em contas correntes, já que é inútil no acampamento, o que fez com que Pietro fosse reconhecido como um dos três homens com menos de vinte anos mais ricos da Europa.

O garoto ficou com as duas mansões de Andrea, com o jatinho particular e toda a fortuna da mãe. Ficará com ela até o dia de sua morte. Foi levado para o acampamento meio-sangue junto ao seu irmão, depois de passar um ano e três meses na Itália e os dois se conheceram e se tornaram melhores amigos.

Atualmente, Pietro e Aaron são proibidos de saírem do acampamento no inverno, então eles são moradores do local, assim como muitos de seus amigos.
PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes e das divindades primordiais requer um TESTE ESPECIAL.
 


Última edição por Pietro Bertolazzo em Ter Dez 10, 2013 11:17 am, editado 8 vez(es) (Razão : Ta bugando a sign ç.ç)

-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------


Pietro Bertolazzo



Guerreiro de Poseidon ♫ Filho de Dio  ♫ Monitor do Chalé ♫ Rich and Sexy

Credits: @
avatar
Pietro Bertolazzo
Guerreiros de Poseidon
Guerreiros de Poseidon

Mensagens : 209
Data de inscrição : 28/05/2013
Idade : 22
Localização : Bebendo no chalé XII

Ficha Meio-Sangue
Nível: 21
HP:
199/205  (199/205)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Perséfone em Qua Maio 29, 2013 10:30 am

Gostei do modo como você escreve; sem erros de português, a história é bem detalhada, mas também não narra nada que não interesse, o que não a deixa cansativa. Só não entendi direito o que a menina fazia ali, mas tudo bem. Parabéns!

APROVADO!

-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------



....Perséfone/Koré....
Se o inverno chegou, a primavera não estará distante

Deusa das Estações Filha de Deméter Irmã de Despina
avatar
Perséfone
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 378
Data de inscrição : 25/03/2013
Idade : 30
Localização : Jardim de Perséfone

Ficha Meio-Sangue
Nível: Infinit
HP:
999999/999999  (999999/999999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Convidad em Seg Jun 10, 2013 7:39 pm



Lukas Zatira


NOME: Lukas Zatira

IDADE: 13 anos

QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Desejo me tornar filho de Apolo.

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)? -Eu me identifico com Apolo, gosto da luz do dia, do sol, de cantarolar, de fazer poesias, gosto de desenhar, ouvir músicas, e gosto de Apolo, acho ele um dos melhores deuses do Olimpo, além dele também ser o Deus da medicina, gosto de cuidar das pessoas, fazerem-nas ficarem boas depois de um ferimento ou dor.

CONTE SUA HISTÓRIA; NÃO HAVERÁ LIMITE DE LINHAS, MAS SEJA CRIATIVO!(MÍNIMO 30 LINHAS) Fui criado na casa dos meus avós, no norte de Long. Island. Minha mãe, Sarah Zatira morreu no parto e meu pai, não sei o seu nome, sumiu quando eu ainda era um bebê. Cresci rodeado pelo carinho dos meus avós, Martha e Hilbert, que cuidavam muito bem de mim. Eles sempre diziam que minha mãe estaria orgulhosa de mim quando eu fazia algo de novo e que fosse bom. Eu ia à escola todos os dias, mas sempre tinha de mudar de escola. A cada mês era uma escola diferente. Em todas as escolas que eu frequentava, me acusavam de aprontar algo, na última vez, os canos da escola estouraram, e devido eu ser o menino mais bagunceiro, os outros alunos colocaram a culpa em mim. Minha última escola aconselhou meus avós a me levarem a um médico, e eles fizeram isso. O médico nos disse que eu tinha TDAH e Dislexia, duas doenças que me prejudicam muito na escola. Atualmente, a minha nova escola é uma daquelas instituições que ajudam garotos muito bagunceiros ou algo parecido a melhorarem em comportamento. Tenho apenas um amigo nessa escola, Roger. Roger era um garoto alto, da mesma idade que eu, tinha cabelos castanhos e encaracolados que sempre ficavam por baixo do típico boné vermelho. Ele sempre andava mancando, mas nunca me disse o motivo. Eu também não sabia o porquê de Roger estar matriculado naquela escola, ele era muito calmo e quieto para precisar de uma escola dessa, nunca perguntei porque.
Estávamos, como de costume, voltando para casa de ônibus. Eu e Roger morávamos na mesma rua, quer dizer, eu nunca vi a casa dele, pois ele sempre parava em frente a minha casa, esperava eu e entrar e saia correndo. Enquanto íamos para casa, eu e Roger ficávamos conversando sobre as aulas, principalmente a de história, éramos os únicos no veículo, além do motorista, por isso, nossas vozes eram o que mais se ouvia, além do som dos motores do ônibus.
-A aula de hoje com o professor Tristan foi bem legal!-Roger disse, mastigando um pedaço de sanduíche de manteiga de amendoim que havia sobrado de seu lanche.
-Sim, foi mesmo! Principalmente a explicação sobre aquele Deus, Poseid... -Quando estava prestes a completar a frase, Roger me interrompeu.
-Não pronuncie nomes! Nomes tem poder!-Roger disse, seu tom de voz estava sério.
-Tudo bem, hahaha!-Eu ri, em seguida, olhei para fora. O ônibus estava parado em um farol fechado. Observei o movimento na rua, até perceber um homem olhando na minha direção. Era alto, de pele bronzeada, cabelos castanhos e pelo o que eu pude ver de longe, seus olhos eram claros. Parei de olhar para a rua e voltei a conversar com Roger. Tudo estava calmo, estávamos quase chegando ao nosso ponto, quando de repente, o ônibus deu uma freada brusca e eu e Roger quase voamos para frente. Levantei do banco para ver o que havia acontecido. O motorista estava olhando assustado para a frente do ônibus, onde um homem estava parado. Roger começou a cheirar ao redor, e então, sua expressão mudou para aterrorizadora.
-Lukas, temos de sair daqui, agora!-Roger disse e então começou a me puxar. Ele segurou fortemente meu braço e segui em direção à porta de trás do ônibus que estava trancada. Roger se segurou nos ferros que estavam dos lados da porta e deu uma espécie de "coice" na mesma. A porta incrivelmente ficou escancarada. Roger continua me puxando, descendo do ônibus. Quando saímos do veículo demos de cara com um grande homem. Ele tinha pele clara, cabelos castanhos e, olhos... Espera, não são olhos, mas sim UM olho grande e castanho.
-Meu Deus! O que é isso?-Eu gritei. Roger estava tremendo.
-Hehe!-O "homem" deu uma risadinha e deu um soco em Roger, o fazendo cair em cima de mim.
-É um Ciclope! Roger pegue isso!-Roger me entregou uma espécie de arma pequena. Uma adaga com cabo de madeira.
-O que eu vou fazer com isso?-pergunte, pegando a Adaga e levantando.
-Lute com ele!-Roger aponta para o tal ciclope que segurava um banco acima de sua cabeça. Em seguida, ele lança-o, em minha direção.
-O que? Está maluco? Eu não posso lutar com isso! Afinal, isso nem existe! É uma miragem!-Quando eu disse isso, o ciclope me deu um soco, me fazendo bater na parede próxima. -Retiro o que disse!
Levantei-me com um pouco de dor e peguei a adaga que havia caído ao meu lado. Comecei a correr na direção do ciclope e tentei golpeá-lo, mas o mesmo desviou e aproveitou que eu estava de costas para ele, dando-me uma cotovelada. Eu cai de barriga no chão. Minha cabeça doía. Até que percebi a luz solar perto de mim. Incrivelmente, a luz começou a ir em minha direção, e eu comecei a levantar, ganhando forças, Roger e o Ciclope olhavam surpresos enquanto eu me levantava, a água parecia ter me dado mais força. Finalmente, a luz parou de vir até mim. Levantei a Adaga pronto para usa-la e corri, Acertando o ciclope na barriga. O monstro caiu no chão, transformando-se em névoa.
-Conseguiu! Você conseguiu!-Roger gritou, vindo até mim. Deixei a adaga cair no chão cai desmaiado.
Acordei 2 horas depois. Estava na casa de meus avós. Minha vó e Roger estavam sentados no sofá em frente a onde eu descansava. Quando perceberam que eu estava acordando, disseram algo como: Graças aos Deuses!
-Ai, o que aconteceu?-perguntei. Minha cabeça latejava de dor.
-Você derrotou um ciclope!-Roger disse sério.
-Aish, então não foi um sonho?-Perguntei novamente, minha vó fez um não com a cabeça. Meu vô, Hilbert apareceu com um copo de água, me entregando e pedindo que eu bebesse.
-Não, não foi! E você está em perigo! Precisamos ir para o acampamento!-Roger disse, olhando para minha vó que fez um sim com a cabeça.
-Que acampamento?-Perguntei, depois de terminar de beber água.
-Lukas, você lembra-se da aula de mitologia, sobre deuses, semideuses, que o professor falou?-Greg me perguntou, eu fiz um sim com a cabeça. -Bem, todas essas lendas são verdadeiras! Tudo isso ainda existem! Os deuses principalmente! Eles vêm até a terra e têm filhos com mortais, conhecidos como semideuses, ou, meio-sangues, como você!
-O que? Como assim? Eu sou filho de um Deus?-Eu disse assustado. Não podia ser filho de um Deus, eles nem ao menos existem, Roger deve estar maluco, eu sou só um garoto normal, tirando minhas doenças. -Vó, a senhora poderia levar o Roger ao médico?
-Lukas, meu neto, tudo o que seu amigo está dizendo é verdade! Você tem de ir para o acampamento! Estará seguro lá!-Meu vô disse. -Era o que sua mãe queria! Que você ficasse seguro!
-Mas vô, isso não existe! Não pode ser verdade! É impossível!-Eu disse.
-Infelizmente é sim meu neto!-Foi à vez de minha vó dizer. Ela então me deu um abraço, em seguida, meu vô fez o mesmo.
-Lukas, temos de ir!-Roger disse. Percebi que não deveria discutir com meus avós. Corri e dei novamente um abraço neles, um daqueles abraços tristes e bem fortes. Em seguida, fui à direção da porta, onde Roger me esperava. Acenei e sai da casa.
Eu e Roger, pela segunda vez naquele dia, corremos. Ele foi em direção a um estacionamento perto da casa de meus avós, pegando um carro, que parecia já estar pronto para sair. Entramos no carro.
-Roger, quem é você de verdade?-Perguntei, estava determinado a descobrir a verdade sobre aquilo tudo.
-Sou um sátiro! Um sátiro com licença de buscador! Fui designado a vigiar e procurar semideuses em escolas no estado inteiro!-Ele me disse.
-Um sátiro? Tipo, aqueles seres da mitologia grega metade homem e metade burro?-Perguntei.
-Não, eu não sou metade burro! Sou metade bode!-Ele disse e pisou fundo no acelerador.
Viajamos por 2 horas pelas estradas de Long Island, já era de noite, 8:00. Metade do caminho fiquei dormindo, mesmo com essas histórias estranhas. Depois de um tempo, Roger parou o carro em uma floresta, perto de uma colina com um grande pinheiro no topo. Ele desceu do carro, me mandando fazer o mesmo, seguindo até a colina. Caminhamos até chegar ao topo. Foi então, que avistei várias construções. Um grupo de chalés de tamanhos e cores variados, uma grande casa, e algumas outras construções, além de uma plantação de morangos, uma floresta e uma lagoa com canoas. Observei várias pessoas em volta de uma fogueira, pareciam alegres. Crianças e adolescentes de idades, tamanhos e aparências diferentes. Além de sátiros e outros meio-humanos e meio-cavalos, que eu identifiquei como Centauros. Roger começou a andar na direção deles, e eu o segui. Uma grande trombeta tocou quando chegamos perto, e todos olharam em nossa direção. Fiquei com vergonha com tamanha atenção.
-Roger! Percebo que teve sucesso em sua missão!-Um centauro disse. Roger fez uma reverencia.
-Sim senhor Quiron! Esse é Lukas! O garoto que eu lhe disse!-Roger apontou para mim, Fiz uma reverencia como sinal de respeito. Então, outro homem suspirou, estendendo um graveto com marshmallows na fogueira.
-Ah, ótimo, mais um pestinha para me atormentar!-Ele era um homem, digamos, acima do peso, usava camisas havaianas e um short.
-Mas Senhor Dionisio, talvez isso seja bom contra os invasores!-Quiron disse. Aquele era o Deus do vinho? Dionisio? Roger olhou para mim, com um sorriso e fez um sim com a cabeça, como se soubesse o que eu estava pensando. -Muito bem, Lukas, se aproxime da fogueira! Veremos se seu pai ou mãe está de bom humor para lhe proclamar! Se bem que eles não têm escolha quanto a isso!
Fiz o que Quiron mandou. Fui até a fogueira, olhando para ela. Todos os campistas em volta estavam ansiosos, esperando algo. Agora tinha percebido, alguns campistas eram quase idênticos, alguns eram loiros de olhos claros, outros tão bonitos quando uma flor, outros pareciam com raiva a todo instante. Deixei meus pensamentos de lado quando Quiron começou a dizer:
-Grandes Deuses, peço que abençoem esse semideus, e mostre de quem nós devemos chama-lo de filho!-Uma luz amarela brilhou em minha cabeça. Todos os campistas sorriram para mim, menos alguns que pareciam zangados. Quando percebi, um símbolo pairava em cima de minha cabeça, um mini sol. Todos se levantaram e então, Quiron disse algo que me deixou surpreso:
-Filho de Apolo, Deus Olimpiano do sol e do arco, rei dos grifos!
Batalha: O dia estava tempestuoso. Nuvens de chuva cinzentas cobriam o céu que naquele dia parecia ser pacifico. E lá estava eu, de frente a outro de vários monstros que eu enfrentaria durante minha vida. Um grande animal famoso da mitologia: O Minotauro. Aquele grande monstro de pelos escuros, pernas e braços fortes e chifres longos e poderosos rugia para mim. Eu estava apenas olhando os olhos do animal, com uma única e pequena Faca de bronze nas mãos. Até que ele começou. O Minotauro correu até mim e antes mesmo de eu poder fazer qualquer coisa, o monstro me deu um soco, me fazendo ser jogado em uma árvore próxima. Levantei com um pouco de dor nas costas e corri até ele, desviando de outro golpe e fazendo um corte na barriga do animal, que rugiu em resposta. Sangue começou a escorrer do local ferido, mas o Minotauro aguentou firme. O monstro andou até mim e tentou me dar outro golpe, que quase me acertou e eu novamente tentei acerta-lo com a faca, mas errei por alguns centímetros. O monstro aproveitou minha distração e me deu um soco. Cai alguns metros depois do animal que logo em seguida começou a caminhar na minha direção. Peguei a faca que estava caída ao meu lado e me preparei. O monstro se aproximou e eu logo o acertei novamente. O corte que eu havia feito na barriga ficou mais profundo e sangrento. O Minotauro explodiu em fumaça negra, me deixando lá, arfando. Joguei a faca no chão e sentei no mesmo, cansado. Realmente, seria difícil se acostumar com isso.

PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes e das divindades primordiais requer um TESTE ESPECIAL.


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Apolo em Ter Jun 11, 2013 7:33 am

Sua história não ficou ruim, mas foi copiada de outro fórum. Esta é uma regra e você perdeu 10 pontos de respeito por desrespeitá-la.

Faça uma nova história, boa sorte!

-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------


Apolo



Deus do sol, da medicina, da música, da perfeição... ♫ Chato bagarai ♫  Dono do fórum ♫  Hot 8)

Credits: @ Polo
avatar
Apolo
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 630
Data de inscrição : 25/03/2013
Idade : 27
Localização : Olimpo

Ficha Meio-Sangue
Nível: Infinito
HP:
99999/99999  (99999/99999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário http://pjoalliancebr.forumeiros.com.pt/  -qq

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Rick Williams em Sab Jun 15, 2013 8:22 pm



Rick Joseph Williams

 

NOME: Rick Williams

IDADE: 15

QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Dionísio

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)? Pelo fato de que Dionísio e seus filhos não levam a vida como algo que se deva fazer tudo certo, os filhos de Dionísio tem lazer a vontade, podem beber até enjoarem ou acabar o dinheiro e se divertem a berça.

CONTE SUA HISTÓRIA; NÃO HAVERÁ LIMITE DE LINHAS, MAS SEJA CRIATIVO!(MÍNIMO 30 LINHAS) Tudo começou quando eu tinha 5 anos, meu padrasto(que sabia sobre os Deuses) nunca gostara de mim, minha mãe fazia tudo por mim, não sabia o por que...Mais fazia.
Minha escola era uma das melhores da região, eu cursava o 1º ano do Ensino Médio. Uma pessoa do meu colégio me deixava desconfiado, o zelador. Eu era uma pessoa de poucos amigos, curto mais um pouco de privacidade mais tinha um amigo que me fez mudar de opção, Johnny. Ele era magricela, usava moletas e sempre andava de calça(nunca pergunte para ele o por que), tinha barbicha e diz que repetiu várias vezes.
Um certo dia, eu fui ao banheiro, pedi autorização ao professor e para lá eu fui. Após fazer as devidas necessidades, vou lavar minhas mãos e logo me deparo com o zelador. Ele estava estranho, sua voz rouca e grossa soou falando:
-Você, semi-deus, diga-me como entrar no Acampamento Meio-Sangue! - 
Eu fiquei confuso, a voz dele exalava um cheiro estranho, tinha gosto de enxofre e me dava ânsia de vômito. Ele falara algo sobre Acampamento Meio-Sangue, o que será que aquilo significava? Um Acampamento de férias para alunos ricos? Ou será...Um internato para filhos de outros pais que são criados por pessoas estranhas abomináveis extraterrestres?
-D-desculpe-me senhor, não sei o que falas. - Falei em tom infantil.
-Mentiras e mentiras, vocês semi-deuses só sabem mentir, diga-me agora!!!-
O zelador ficara com uma ira tão grande que me atacar, ele começou a uivar, latir, ele virara um cão enorme de 1 metro e meio de comprimento e 60 centímetros de altura, sua cor era tão negra quanto a cor do céu durante a noite sem estrelas, seus olhos me davam pânico, ele abriu a boca e mostrara dentes tão afiados quanto facas e tão amarelos quanto estrelas, tudo que eu pude fazer foi rezar, rezei a Deus, Padrinho Ciço, Santa Maria tudo quanto é santo, até que ele deixou algo sair, falou que matara minha mãe(Isso mesmo, transformado.), um ódio me fez tremer, me levantei, meus olhos estavam de cor roxa, videiras surgiram e seguraram o cão, eu estava com tanta raiva que fiz mais videiras subirem e dessa vez mais grossas e resistentes, parecia inútil, o cão mordia e começava a arrancar, algo na minha mão começou a brilhar, era tom roxo vinho, um tirso de cor roxa estava em minha mão esquerda, corri em direção ao cão, coloquei uma ponta do Tirso no chão e pressionei fazendo eu saltar, estico meus pés e acerto em cheio a barriga do cão, depois eu levanto o tirso e quando vou acertá-lo, outro cão aparece e morde a ponta do tirso lançando ele para o lado. Johnny chega e diz que vai me ajudar, ele usava moletas como iria me ajudar? Ele largas as moletas no chão e tira as calças mostrando ter pelos nas pernas, muitos pelos como um bode.
-Eu sou um sátiro. - Ele confessa para mim.
Depois ele pega um pedaço de madeira enorme e ataca o cão que estava deitado, depois de umas 10 madeiradas o cão se transforma em cinzas.
Pego o tirso e digo:
-Vamos lá, vai ser fácil com nós dois.-
Mais o outro cão era maior, parecia o líder do antigo, Johnny vai pela esquerda, eu vou pela direita, pulo perto da pia e estico as mãos para cima, o tirso iria descer em uma grande velocidade, aperto em um pequeno botão que tem nele e ele se transforma em espada, miro no peito do cão, Johnny acerta o rosto do animal e o deixa um pouco mais vulnerável, desço a espada mais ela vai no pescoço, aproveito e viro o pescoço para o lado fazendo o cão virar cinzas.
-Irei explicar depois, vamos ao Acampamento Meio-Sangue.- Diz Johnny.
Depois eu dormi e descobri tudo.
 
<
PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes e das divindades primordiais requer um TESTE ESPECIAL.
 

Rick Williams
Filhos De Dionísio
Filhos De Dionísio

Mensagens : 3
Data de inscrição : 09/06/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Convidado em Dom Jun 16, 2013 7:58 am

Ótima ficha, bem escrita e sem erros. Bem vindo prole de Dionisio.



Atualizado por Apolo.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Jake Rivers em Dom Jun 16, 2013 11:28 am



Jake Rivers

 

NOME: Jake Rivers.

IDADE: 14 anos.

QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Eu desejo me tornar filho de Thanatos.

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)? 
O meu jeito é parecido com o dele. Acredito que Hades e Thanatos são os deuses que eu mais  me identifico, pelas suas características de guardar vingança, rancor, ser frio com quem merece e ser um pouco anti-social.

CONTE SUA HISTÓRIA; NÃO HAVERÁ LIMITE DE LINHAS, MAS SEJA CRIATIVO!(MÍNIMO 30 LINHAS) 
Minha história não é lá tudo isso. Resumindo, minha vida sempre foi monótona; enfim, vou explicar melhor.
Vivo em uma mansão. Você pode pensar que é a melhor coisa do mundo, mas não é; essa mansão é um orfanato, e eu fico em um quartinho no porão, por ser o garoto mais preguiçoso. Não lavo as roupas, não lavo a louça, não faço nada; ainda não sei como não me expulsaram de lá, enfim.
Nunca conheci minha mãe, diziam que ela era uma assassina; matou três mulheres friamente. Não me importo, foi ela quem me deixou aqui nessa merda, e meu pai(ainda pra piorar) nunca me deu nada, também nunca ouvi falar dele.
O que eu faço? Nada, simplesmente nada. Fico deitado na cama, esperando algo de bom acontecer. A única coisa de importante pra mim é o meu MP4. A música me acalma, é com ela que sinto vontade de viver. Da pequena janela do porão vejo os garotos se divertirem, jogar futebol, mexer no computador, e outras coisas que todo mundo gosta; nunca me chamam, então sinto uma vontade de mostrar pra eles que não me importo, não estou nem aí pra eles, podiam morrer que eu não ligava.
A escola fica ao lado do orfanato, e vou lá apenas de segunda, quarta e quinta; o motivo? Preguiça. Mas para eu continuar no orfanato, preciso ter presença na escola, ou eu sou expulso. Tiro notas médias, e acho que esse é o principal motivo de continuar comendo e vivendo no orfanato.
Sobre os amigos, só tenho dois. Só converso com eles na hora de comer. Eles são legais comigo, e são os únicos que eu respeito, mesmo sabendo que aquela amizade não duraria muito, do jeito que eles são, logo seriam adotados, e eu ficaria nesse lixo até apodrecer.
Algo mais para falar? Ah sim, descobri que tenho dislexia e déficit de atenção. Mais uma coisa para odiar, meu futuro com certeza vai de mal a pior; muitas vezes penso em suicídio, mas vou viver mais alguns anos, vai que acontece alguma coisa para me animar.
 
PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes e das divindades primordiais requer um TESTE ESPECIAL.
 

Jake Rivers
Filhos De Thanatos
Filhos De Thanatos

Mensagens : 5
Data de inscrição : 13/06/2013
Idade : 18

Ficha Meio-Sangue
Nível: 1
HP:
85/100  (85/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Apolo em Dom Jun 16, 2013 12:08 pm

A historia ficou bem básica, mas apesar disso. Aprovado! Bem vindo ao acampamento

-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------


Apolo



Deus do sol, da medicina, da música, da perfeição... ♫ Chato bagarai ♫  Dono do fórum ♫  Hot 8)

Credits: @ Polo
avatar
Apolo
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 630
Data de inscrição : 25/03/2013
Idade : 27
Localização : Olimpo

Ficha Meio-Sangue
Nível: Infinito
HP:
99999/99999  (99999/99999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário http://pjoalliancebr.forumeiros.com.pt/  -qq

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Jardel L. Heavensbee em Qui Jun 20, 2013 6:37 pm



Jardel Lugema Heavensbee

 

NOME: Jardel Heavensbee.

IDADE: 14.

QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Deméter.

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)? Quero ser filho de Deméter por me identificar mais com ela do que com qualquer outro deus, também amo as plantas e os animais e gosto de ficar em contato com a natureza em meu tempo livre.

CONTE SUA HISTÓRIA; NÃO HAVERÁ LIMITE DE LINHAS, MAS SEJA CRIATIVO!(MÍNIMO 30 LINHAS) Minha história começa após a morte de meu pai, e eu ainda recém-nascido sou entregue à um orfanato na Estônia. Após alguns dias lá fui adotado por um casal de estrangeiros da Inglaterra. Desde então, tenho vivido com eles, até que um dia, saindo de  em direção à escola ouço um zumbido ao longe, tanjo o que parecia ser uma abelha. No caminho passo pela casa do meu maior inimigo Jhon Odair, ele também estuda lá no colégio, infelizmente somos da mesma sala, nunca entendi realmente o porquê de não nos darmos bem, como desde o meu primeiro dia na turma ele sempre olhou para mim de cara feia, decidi me manter afastado. Eu o vejo saindo de casa no exato momento, ele encontra um de seus amigos que está vindo mais atrás e fica conversando. Continuo andando até passar na frente de um parque, sinto uma força inexplicável me atraindo lá para dentro. O lugar está vazio já que ainda é muito cedo, continuo andando e apreciando cada árvore e flores espalhadas por esse lindo e iluminado local. Quando de repente ouço um barulho vindo de partes mais adentradas do parque, quase ninguém entra lá pois dizem ter um cemitério mal assombrado, sinto um desejo exacerbado de entrar lá, mas quando estou quase me movendo naquela direção ouço uma voz conhecida. Não entre ai!, gritou o Jhon, Ei, você por acaso está me seguindo?. Ouço o barulho aumentando, como se algo estivesse se aproximando. Rápido, temos que sair daqui. Geralmente eu não iria obedecê-lo, mas o som estava de dar calafrios, então resolvi correr em sua direção. Dessa vez o causador do som estranho apareceu, e era um cão infernal, eu vi ele pulando em minha direção, paralisado pelo medo não percebi que o pulo dele foi tão alto que se pôs entre eu e Odair. Olho para meu antigo inimigo, agora não sei se somos amigos, enquanto ele gesticula para eu subir na árvore percebo quando ele é atingido em cheio frontalmente pela mão da aberração e o vejo caindo um pouco machucado no chão. O enorme animal vira-se para mim e eu me vejo correndo em direção à árvore, escalo rapidamente a árvore e chego ao seu topo oscilante. O  monstro fica batendo no seu tronco para derrubar-me, incrivelmente eu me sinto mais forte e por instinto faço uma loucura, arranca um galho grande e resistente do topo da árvore e pulo na cabeça daquele ser, acertando ele bem em cheio, mas não consegui feri-lo. Em seguida ele também me acerta com uma patada e sinto muita dor ao me chocar com uma árvore. Caído e de olhos fechados posso sentir enquanto a aberração vem andando em minha direção, nesse momento ouço uma grande quantidade enorme de zumbidos e quando eu abro os olhos vejo um enxame monstruoso de abelhas atacando o cão. Fico atônito ao ver a situação, e só volto à realidade quando vejo Jhon com o braço machucado na minha frente. O que foi isso? Desando a lhe fazer perguntas. Um monstro que queria te matar, preciso te levar agora ao Acampamento, lá você vai estar seguro. Tento compreender a situação que se passa. Quer dizer que agora somos amigos? Pergunto ainda um pouco confuso. Sim, pode confiar em mim. Depois de ver rapidamente nos seus olhos que ele não estava mentindo, resolvo ir. Vamos antes que as abelhas não deem mais conta do cão. E então o segui.

<
PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes e das divindades primordiais requer um TESTE ESPECIAL.
 
avatar
Jardel L. Heavensbee
Guerreiros do Sol
Guerreiros do Sol

Mensagens : 148
Data de inscrição : 19/06/2013
Idade : 20
Localização : Chalé 4, Acampamento Meio-Sangue.

Ficha Meio-Sangue
Nível: 22
HP:
175/185  (175/185)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Convidado em Sex Jun 21, 2013 5:54 pm

Ficou uma história bem comum, mas bem escrita. Aprovado!

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Ártemis em Sex Jun 28, 2013 3:09 pm

Aprovado.

Ártemis
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 180
Data de inscrição : 25/03/2013
Localização : -

Ficha Meio-Sangue
Nível: Infiinito
HP:
999999/999999  (999999/999999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Michael B. Carter em Sab Jun 29, 2013 12:11 pm



Michael B. Carter


NOME: Michael B. Carter

IDADE: 16 anos

QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Thanatos

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)?
Porque admiro o poder da morte, podesse evitar muitas coisas, mas não a morte, pois ela é unânime para todos os que vivem este será o fim.

CONTE SUA HISTÓRIA; NÃO HAVERÁ LIMITE DE LINHAS, MAS SEJA CRIATIVO!(MÍNIMO 30 LINHAS)

Meu nome é Michael B. Carter fui criado somente por minha mãe, porque segundo o que ela me contava meu pai havia morrido havia algum tempo, assim eu nunca cheguei a conhecer ele, cresci em uma pequena cidade no kansas. Eu e minha mãe vivíamos uma situação econômica regular, não podemos reclamar, pois nunca chegamos a passar fome, mas também não posso dizer que sobrava dinheiro para outras coisas, nossa renda era só para sobrevivência e mais nada, minha mãe trabalhava de garçonete em um restaurante daqueles de cidade pequena que quase nunca tem um movimento que realmente justifique investimentos maiores, dessa forma era praticamente impossível ela ganhar um aumento, mas em um dia comum recebemos uma carta, quando minha mãe abriu constatou que havia recebido uma proposta de emprego de uns antigos amigos dela de Nova York, que segundo ela a muito tempo não faziam contato, foi a partir deste momento que tudo mudou.
Nos mudamos para nossa nova cidade na semana seguinte, não tinha nenhum amigo, simplesmente porque eu não gostava das pessoas e nem elas de mim, enfim nada me ligava a minha antiga cidade e logo deixei para trás aquela antiga vida, era dia de enfrentar uma nova escola e a única certeza que eu tinha era a de que eu não ia gostar, assim como não gostava da outra.
Ao chegar até a escola, passei para saber quais seriam minhas primeiras aulas e para que sala devia ir, logo em seguida segui pelo corredor em direção a minha sala, indiferente a reação dos alunos pelos quais passei, era o de sempre, aquele misto de medo, ódio e repulsa que eu já me acostumara a ver no olhar das pessoas, mais tarde viria a descobrir que isso estava ligado ao fato de ser um filho da morte.
Encontrei o caminho para minha sala e entrei, me sentei na última cadeira, onde na poderia chamar muita atenção, bem no fundo da sala, logo em seguida entrou um garoto estranho do tipo que provavelmente costumava ficar preso nos armários depois da aula e sentou na cadeira ao meu lado, ele parecia ter algum problema nas pernas, elas eram meio tortas e ele mancava bastante. Começou a aula e o garoto não parava de me olhar, eu achei que ia acertar a cara dele, mas consegui suportar, até que ele começou a fazer perguntas sobre minha vida, tive que me esforçar muito para não levantar e fazer a cabeça dele virar com um soco.
Terminou a primeira aula e eu tinha prestado tanta atenção que não sabia bem que matéria era nem como era a professora, a única coisa que sabia era que a aula tinha sido um tédio e a próxima aula seria de ed. física, então sai da sala acompanhando os meus colegas em direção ao vestiário, notei que tinha alguém que vinha sempre atrás de mim e quando olhei vi que era o garoto da outra aula, ele realmente não sabia com quem estava mechendo.
Coloquei uma roupa mais leve, que tinha sido pedida para as aulas de ed. física quando fui me matricular na escola, fomos para a quadra e o professor nos passou as instruções do que seria feito, a aula seguiu normalmente, todos participaram da mesma menos o garoto que sentará ao meu lado na aula anterior, provavelmente em função seus problemas físicos, mas mesmo assim ele não deixou de observar em nenhum momento, quase que prevendo que algo aconteceria.
Ao fim da aula todos foram saindo e eu fiquei um pouco mais descansando no último nível da arquibanca ao lado de uma janela, ia ir logo atrás, mas olhei pela janela e vi uma figura negra vindo em direção a escola, quando ela foi chegando mais perto vi que vinha em minha direção, foi então que tentei correr para o vestiário, mas logo no primeiro passo os pedaços do vidro e da lateral da parede da janela voaram atrás de mim, ainda tentei correr, mas a criatura saltou sobre mim, me jogando com força contra o chão, era um cachorro negro enorme com olhos vermelho sangue, naquele momento tive certeza que ia morrer. Mas algo me salvou, alguma coisa pulou e se chocou contra o cão tirando ele de cima de mim, me levantei rápido e quando olhei vi um garoto com pernas de bode caído no chão, era o garoto que vinha me incomodando o dia todo, não tive tempo de pensar muito, o cachorro já havia se levantado e disparado em minha direção, fiquei perdido por um instante e no momento em que ele me atingiria consegui saltar para o lado em um reflexo totalmente involuntário, a criatura cravou as guerras no chão e foi diminuindo a velocidade enquanto destruia o piso da quadra.
Eu tinha que derotar aquele monstro, mas eu sabia que só correndo e me esquivando eu não duraria muito, naquele momento vi que o garoto tinha se levantado e portava um objeto de metal que ele jogou para mim.
- Use isso. Disse ele.
Peguei o objeto no ar e constatei que se tratava de uma espada, nesse momento, armado de maiores possibilidades, tive uma idéia.
Eu estava perto de uma parede e o monstro já se preparava para uma nova investida, dessa vez ja mais consciente saltei para o lado no momento exato e ele passou por mim atingindo a parede com força, aproveitei o momento para tentar dar outro golpe, atingi o corpo do monstro produzindo um corte profundo na lateral do corpo do monstro, ele se levantou, chacoalhou a cabeça e tomado por puro ódio não sabia nem mais com quem estava lutando, partiu para cima do garoto com
pernas de bode, saltou sobre ele prendendo seu corpo ao chão, eu nunca fui de ter muitos sentimentos, mas eu odiava ingratidão, ele tinha salvado minha vida e eu tinha que retribuir, aproveitei o momento de desatenção do monstro e quando ele iria descer sua boca para o o golpe final, em um movimento mortal eu cravei a espada em suas costas profundamente , o monstro fez um barulho horrível e explodiu em uma montanha de poeira sobre o garoto.
Depois disso o sátiro como ele disse que se chamavam os iguais a ele me contou tudo sobre o acampamento meio-sangue e sobre a existência dos deuses, que meu pai provavelmente era o deus da morte e que não era mais seguro viver fora de um local especial para outros como eu, hoje vivo no acampamento treinando para futuros combates.


<
PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes e das divindades primordiais requer um TESTE ESPECIAL.
avatar
Michael B. Carter
Filhos De Thanatos
Filhos De Thanatos

Mensagens : 14
Data de inscrição : 29/06/2013
Idade : 20

Ficha Meio-Sangue
Nível: 4
HP:
69/115  (69/115)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Perséfone em Sab Jun 29, 2013 5:59 pm

Gostei bastante do seu teste. A ortografia é ótima e coerente; você não ficou detalhando a história, o que não a deixou cansativa. Continue assim!

APROVADO!

-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------



....Perséfone/Koré....
Se o inverno chegou, a primavera não estará distante

Deusa das Estações Filha de Deméter Irmã de Despina
avatar
Perséfone
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 378
Data de inscrição : 25/03/2013
Idade : 30
Localização : Jardim de Perséfone

Ficha Meio-Sangue
Nível: Infinit
HP:
999999/999999  (999999/999999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Taylor Black em Seg Jul 01, 2013 9:21 am



Taylor Black

 
NOME:Taylor Black

IDADE:11 anos

QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Hefesto

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)?Hefesto é um deus que tem a vida sofrida que desperta a minha atenção, e eu também gosto muito do Charlie Beckendorf dos livros

CONTE SUA HISTÓRIA; NÃO HAVERÁ LIMITE DE LINHAS, MAS SEJA CRIATIVO!(MÍNIMO 30 LINHAS)

Antes de chegar ao acampamento meio sangue e descobrir essa loucura toda de deuses e monstros eu vivia com a minha mãe em uma casa pequena de dois andares numa área pobre da cidadezinha de interior em que eu morava com a minha mãe, a vida era feliz lá se não fosse pelo porco nojento e imundo do meu padrasto, vivíamos juntos e todos na vizinhança pensava que éramos uma família feliz, não gostava de viver ali com aquele homem, desde pequeno eu agüentei calado suas provocações e suas folgas, mas eu comecei a crescer e a suspeitar que ele estava batendo na minha mãe, eu já vinha percebendo isso a muito tempo, eu iria atacá-lo, afugentá-lo de casa já que minha mãe não o colocava para fora, eu arrumei um taco de beisebol de alumínio com um amigo meu, e ia buscá-lo naquele dia:
-Mãe, vou na casa do John
Sai de casa peguei meu skate e sai a toda na direção da casa do John, ao chegar lá ele me esperava escorado em seu taco de alumínio e disse:
-Demorou meu brother
Ele me entregou o taco, eu agradeci e voltei para casa, entrei sem ser visto e fui para o meu quarto e esperei a noite cair calado no meu quarto estava sentado na minha cama, o taco repousando ao meu lado, e como em toda madrugada escutei minha mãe gritar de dor ao lado, era a hora, eu peguei o taco e corri para o quarto ao lado, bati duas vezes e ouvi a voz esganiçada da minha mãe:
-Está tudo bem querido vá dormir
Mas eu não podia, quebrei a porta com o taco e entrei, peguei meu padrasto no flagra, parti para cima dele o batendo, ele correu, eu o  batia, levando-o para a fora de casa depois que ele saiu eu disse:
-E nunca mais volte porco
Nossa vida foi feliz desde então até o dia em que tive que enfrentar uma esfinge e descobri que era um meio-sangue, minha cabeça latejava após a descoberta, eu não queria acreditar, mas então eu vi o sátiro abaixar as calças e me mostrar os cascos e os pêlos nas pernas, sua metade bode, eu enfim acreditei e fui com o homem até o acampamento meio-sangue cansado e com medo, mas ao ver as belas colinas do local eu fiquei tranquilo e calmo, era o local mais belo que já vira na vida, eu simplesmente estava me sentindo em casa.
 
<
PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes requer um TESTE ESPECIAL.
 

Taylor Black
Filhos De Hefesto
Filhos De Hefesto

Mensagens : 7
Data de inscrição : 30/06/2013

Ficha Meio-Sangue
Nível: 1
HP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Convidado em Seg Jul 01, 2013 2:29 pm

Reprovados:


Taylor -Sua ficha está muito rala para ser aprovada. Na próxima vez tente melhora-la colocando uma batalha.
Nathalie -Sua ficha assim como a primeira está muito rala. além de ter erros de português, melhore na próxima. 


Aprovados:
Julian - Sua ficha está satisfatória. Com alguns erros de português, mas as perguntas foram bem elaboradas. Vou lhe aprovar devido achar que você tem capacidade para melhorar. Bem vindo filho de Hecate.


Atualizado por Nyx.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Tyler B. McCain em Seg Jul 01, 2013 8:38 pm



Tyler B. McCain


NOME: Tyler B. McCain

IDADE: 17

QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Dionísio

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)? Sempre gostei muito da divindade escolhida, além de seus poderes super diferenciados, exóticos e interessantes. Suas histórias, proezas e todo o contexto de Dionísio é de bastante autenticação e demonstra o qual tão despojado e independente ele é, sempre fazendo tudo o que quer e na hora que quer, sem limites e de certo modo livre. É uma resposta meio difícil de ser explicada, apenas tenho afinidade por ele sem mais delongas.


CONTE SUA HISTÓRIA; NÃO HAVERÁ LIMITE DE LINHAS, MAS SEJA CRIATIVO!(MÍNIMO 30 LINHAS) Tyler B. McCain sempre foi um rapaz que praticava muitos esportes em casa, no colégio e até mesmo com a rapaziada nas ruas, mas o seu favorito sempre foi as maratonas de corrida que ocorriam e por esse motivo tem como uma habilidade valiosa a velocidade.

Tyler B. McCain nasceu em Londres, onde conviveu com sua Mãe a mais de 15 anos, assim conviveu com traumas de infância, após o seu suposto "Pai" morrer aos seus 10 anos de idade, Tyler não conseguiria dormir por um bom tempo, mas assim foi superando com bebidas e cigarros . . . ninguém gostaria de ser ele não é ? Essa é a vida.
Após um bom trauma de infância que ele teve, só queria viajar para esfriar a cabeça com todo este contexto que aconteceu, ele acabou viajando para a Inglaterra - Londres, aonde iria morar, seria um bom lugar, calmo e tranquilo, não se sabe a nacionalidade de Tyler , ele sempre foi escondido das pessoas, nada de aparecer. Bom, o famoso Big Bang de Londres o chamou atenção e logo ligando para sua Mãe.

- Veia, vamos morar em Londres, só venha pra cá, eu arrumo um lugar.

Ela simplesmente disse nada, só que 1 dia depois ela estava em Londres, era difícil para Tyler, sair de sua cidade natal e deixar os amigos, para seguir um único sonho, que eu não sei qual é. Um dia, Tyler estava caminhando por uma Floresta totalmente desconhecida, parecia que nunca acabava aquilo, era impressionante, graças aos treinos de Boxe e outros esportes, ele tinha folego suficiente, ele parecia fora da Inglaterra, ele estava acompanhado de sua Mãe somente, e do nada apere um Cão.

- O que é isso ?! Corre Mãe corre ! ! !

Ele apenas viu sua Mãe correndo e foi atrás dela, o cão não era normal, ele estava cheio de sangue e com carne viva no corpo inteiro . . . parecia . . .

- Vai Mãe !

Ele gritava sem perceber o perigo que poderia ter pela frente, e logo viu seu pior pesadelo, sua Mãe caiu tropeçando em um galho ao chão e logo o Cão . . . a matou com uma mordida no pescoço, Tyler sofria no momento, e ao mesmo tempo sentia ódio, havia algumas videiras por perto do local, e um sussurro percorreu seus ouvidos . . .

'' Use as videiras, Tyler. Use-as . . .

Era uma voz estranha, mais sem pensar duas vezes, ele foi e arrancou as videiras e viu nascendo outra rapidamente.

- Como isto é possível ?!

As videiras começavam a se enroscar com o Cão fazendo ele ir para o ar, Tyler olhou suas mãos e as levantou, as videiras se mexiam conforme ele fazia os movimentos . . .
Ele correu até sua Mãe a pegou nos braços e saiu correndo sem rumo, ela já havia morrido, não tinha mais nada para salva-la.

- Socorro ! Minha Mãe . . . ela . . . ela . . .

Tyler chorava sem parar, olhava sua Mãe toda ensanguentada e seus braços com o sangue dela, Tyler estava começando a entender tudo aquilo, e logo o mesmo Cão apareceu, Tyler se virou para ele e repuxou as mãos, e as videiras tornaram uma barreira em volta de sua Mãe, ele corria desesperadamente em direção ao cão e assim jorrou areia para cima fazendo o cão se distrair e fez um movimento com as mãos que conforme fosse iria enforcar o cão, e assim foi.
Tyler voltava para onde estava, exausto, ele mal conseguia andar até que ele . . . desmaiou.

Assim que Tyler acordou, ele havia aparecido numa barraca, muitas pessoas haviam no local, assim que ele acordou . . .

- Aonde eu estou ? O que aconteceu.

Uma garota chegou perto.

-- Você é um Semi-deus, Filho de Dionísio.

Tyler não estava entendendo devido as fraturas, então voltou a dormir.

<
PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes requer um TESTE ESPECIAL.
 

Tyler B. McCain
Filhos De Dionísio
Filhos De Dionísio

Mensagens : 1
Data de inscrição : 25/04/2013

Ficha Meio-Sangue
Nível: 1
HP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Convidado em Seg Jul 01, 2013 9:02 pm

Aprovados

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Taylor Black em Ter Jul 02, 2013 11:13 am



Taylor Black

 

 NOME:Taylor Black

IDADE:11 anos

QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Hefesto

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)?Hefesto é um deus que tem a vida sofrida que desperta a minha atenção, e eu também gosto muito do Charlie Beckendorf dos livros

CONTE SUA HISTÓRIA; NÃO HAVERÁ LIMITE DE LINHAS, MAS SEJA CRIATIVO!(MÍNIMO 30 LINHAS)
 
Meu dia não tinha começado lá muito bem, eu já acordei e dei uma tropeçada na madeira do assoalho.Depois de me preparar eu corri diretamente para baixo para tomar o meu café da manhã, desde que eu tinha expulsado de casa meu padrasto nossa casa estava em tranquila paz.Certo dia eu precisei sair para ir ao mercado comprar algumas coisas para minha mãe no mercado.
Cheguei até a prateleira dos enlatados e fui andando até a área aonde se encontravam as latas de milho, na prateleira a frente aonde estava a carne enlatada havia uma senhora sussurrando uma língua estranha mas o que era mais estranho era que ela sussurrava em grego antigo e eu entendia e como eu sabia que era grego antigo?Era tudo muito estranho, o mais estranho foi ela ter virado e revelado sua forma verdadeira, uma mulher com duas caldas de serpente em uma armadura grega com uma lança na mão e um escudo. Ela partiu com tudo para cima de mim, me instinto me mandou esquivar, automaticamente eu cheguei para o lado fazendo sua lança entrar em uma latinha de milho, consegui desferir um chute na área das costelas meu pé doeu pois a armadura era firme porém meu chute foi forte mais alguns daqueles e eu garanto que poderia quebrá-la, segurei no escudo da mulher e empurrei-o na direção do rosto dela, eu não parecia responder por mim , meu corpo estava em um automático, o escudo bateu no rosto da mulher que o largou, ajeitei o escudo no meu braço e usei para aumentar a potência do meu soco a mulher serpente veio colocando sua língua para fora, eu bati com toda minha força no rosto dela novamente fazendo-a soltar a lança, rolei em direção a lança e a peguei, agora eu estava armado completamente, lembrei-me certa vez em um filme um herói ter feito um ataque bonito com um escudo semelhante aquele, então coloquei a haste da lança nas minhas costas com a ponta para frente apontado para a mulher cobra e posicionei o escudo a minha frente colocando a lança no espaço do escudo pronto para o ataque, ela jogou latinhas de milho no escudo mas não aconteceu nada, eu golpeei a lança em sua direção como um escorpião em direção a sua presa e a vi explodir em pó, corri para casa assustado.
Chegando em casa eu fui direto até onde minha mãe estava na cozinha e contei tudo a ela, desesperada ela correu até a pia ligou a torneira e abriu a cortina fazendo se formar um arco íris, parecia que ela já o tinha feito várias vezes, puxou uma moeda estranha e antiga e disse:
-Íris ó deusa do Arco Íris, aceite minha oferenda
Ela jogou a moeda no arco íris que tremeluziu e ela voltou a falar:
-Mostre-me Quíron, Acampamento Meio-Sangue
Um traseiro de cavalo apareceu na tela mas no lugar aonde devia estar a cabeça estava a parte superior do tronco de um homem, minha mãe conversou com ele por alguns instantes e enfim veio até mim e falou:
-Filho, sabe os deuses antigos, da mitologia, então eles existem e se mudam na medida que a civilização ocidental muda também, e agora eles estão aqui nos Estados Unidos, sabe os semideuses com Hércules, Teseu e Perseu, então eles também existiram e você é como eles, precisa ir até o acampamento treinar.
Eu estava confuso mas fazia sentido, e vira e lutara contra aquele monstro, a vira falando grego tudo fazia sentido, depois daquilo minha mãe me levou de carro para o acampamento e eu enfim pude treinar e fui reconhecido como filho de Hefesto o deus das forjas.
 
 
<
PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes requer um TESTE ESPECIAL.
 


  

Taylor Black
Filhos De Hefesto
Filhos De Hefesto

Mensagens : 7
Data de inscrição : 30/06/2013

Ficha Meio-Sangue
Nível: 1
HP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Convidado em Ter Jul 02, 2013 1:26 pm

APROVADO, mas tome cuidado com repetição de palavras e erros de pontuação. Sua história ficou legal, mas perdeu pontos perante a confusão causada pela ortografia falha.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Analú Saroyan em Dom Jul 07, 2013 10:45 pm



Analú Saroyan


NOME:Analú Saroyan Seu nome aqui

IDADE:18 anos Sua idade aqui

QUAL DEUS(A) VOCÊ DESEJA SE TORNAR FILHO? Filhos de Afrodite

POR QUE QUER SER FILHO DE TAL DEUS(A)?
Analú é uma menina que possuía características psicológicas peculiares que se enquadram completamente com a audácia dos filhos de Afrodite, além do mais, como é a deusa do amor trás certo fogo para trama da Ana, pois a uma mistura de bem ou mau dentro dela, amor e ódio. Aceitação e não aceitação.
Ainda vale dizer que ela é AMAZING *--*
Assim como Afrodite, Ana tem quedas pelo amor, pela luxuria e por tudo que se engloba... vai  do amor físico/ carnal .. chegando até o amor materno, talvez aquele que expresse com sua irmã.
Com a deusa do amor, Analú possui um charme único, mesmo mesclado por sua aparente face de tímida.


CONTE SUA HISTÓRIA; NÃO HAVERÁ LIMITE DE LINHAS, MAS SEJA CRIATIVO!(MÍNIMO 30 LINHAS)
 
Atenas, 18 anos atrás
 
Era uma noite escura de um domingo, as luzes estavam quase falhando em meio à rua. Uma mulher de porte elegante carregava consigo algo, algo envolto em um pano branco com algumas letras bordadas. Analú? Seria isso que estava por ali, bordado? Malmente podia-se ver, ela andava muito rápido.
 
A mulher de belo porte acaba por deixar o pano branco em frente a uma casa, na verdade um orfanato. O orfanato possuía um pequeno poste na frente, deixando a fachada do local iluminada. Quando a luz toca o rosto da mulher, mesmo que rapidamente da para notar tamanha beleza. Mais quem seria está? E porque estava abandonar um pacote, ou um pano na frente de um orfanato?
 
Ela toca a companhia e desaparece, como um passe de mágica. Algum tempo depois uma mulher de aparência velha vem resgatar o pacote, e pasmem-se havia um lindo bebê envolto. Era uma menina, seus olhos azuis se destacaram assim como sua pele braça e boca rosada. Quem poderia abandonar algo tão lindo?
 
Dois, três, quatro anos se passaram, e o bebê que alcunharam como Analú, nome que continha na manta, era uma criança bela. Seus cabelos possuíam um loiro jamais visto, ela era perfeita. Perfeita de mais, alguns pensaram.
 
Quando a pequena brincava em meio ao parque, a senhora Holt, um senhora sábia de aparência velha chegou perto de uma de suas assistentes e balançou a cabeça, em um sinal de positivo, não podia mais negar, não podia, a beleza dela era reveladora. Filha de algum Deus, uma semi-deusa.
 
Podia-se ter certeza, a menina mal tinha machucados, olha que estava sempre a cair, o que fariam então? Era perigoso ter um daqueles por ali, seu cheiro seria logo descoberto, e estaria colocando a pequena e toda extensão de pessoas em risco. Vai lar se saber de quem seria realmente filha.
Não podia se fazer muito, escolheram rapidamente alguém que pudesse adota-la, alguém que já havia feito tal coisa ante, alguém que podia cuidar disto, e esta era a senhora, Anthea Saroyan, uma mulher que possuia uma coragem e ainda mais sabia cuidar, tomava conta destas prole.
 
Então, assim foi feito, a senhora Saroyan, adotou a pequena menina, deu a mesma um lar, irmãos, pai... cuidados.
 
Até.....
 
 
18 anos depois ou entre eles
 
Ana havia se tornado uma garota bonita, podia-se dizer que isto ia além, seu sorriso deixava todos bobos, ela tinha um jeito meigo e doce e mesmo assim conseguia deixa-los caídos por ela.
 
Na escola, bem, na escola mesmo não sendo nenhuma líder de torcida, ou algo do tipo despertava todos os olhares imaginados, e isto parecia estranho para garota que só queria se esconder de tudo aquilo.
 
Ah, e as vezes, as vezes ela estava perdida em meio a tudo, não conseguia se concentrar, ler... estudar. Por isso, dedicava-se muito a direito, ao menos os livros em latim ajudavam a menina a relaxar. Podia Ler os mesmos.
 
Aos 15 anos, foi puxada por um garoto, um garoto bonito que ousou força-la a um beijo, e depois disto, bem, o garoto nunca mais conseguiu dizer um não a menina, era estranho.
 
O pior de tudo para Ana, é que as vezes conseguia escutar vozes, muitas das vezes era dando a menina algum conselho, alguma forma de se sair daquilo, como um Anjo da Guarda....
 
 
Narração de Analú,
 
Certo, é segunda vez que olho no relógio. Tsc, ou eu estava ficando maluca, ou eu estava ficando maluca. Não poderia haver outra explicação.
 
Minha mente agora, em plenos 16 anos começava a imitar uma voz, uma voz diferente da minha, e não aquelas comuns que nós mesmos inventamos. Não era diferente.
 
Reviro-me na cama, e descido levantar. O sol já estava lá fora 5 horas da manhã? Serio? Abro lentamente a boca dando de cara com um vulto que se passava rapidamente em minha frente.
 
Pisco os olhos lentamente e vou em frente, seria apenas o sono. Porém, como as vozes não era a primeira vez, não era.
 
Era um dia de sábado, e eu queria aproveita-lo, nada dessas esquisitices ia me impedir.
 
Comum, garota comum, sussurrava a mim mesmo varias vezes... tudo bem devia ser coisa da cabeça. Só podia...
 
Já trajada em roupas normais, fui chamada pela minha mãe e irmã para dar um passeio, era comum, passeios... andar... e etc, mais porque desta vez elas não me pareciam calmas.
 
Não dei importância no momento, fomos de carro até um local perto de um bosque, porém não ia mais, era o máximo com o carro.
 
Floresta? Sério?
 
Pensei comigo mesma.
 
- Deviam ao menos ter me avisado, colocaria algo para espantar os mosquitos.
 
Disse rindo, porém os risos começaram a se esvair quando minha mãe começa a dar passos mais largos, rápidos, parecia que ouviam algo, algo fora do comum. Em um momento estávamos bem, em outro, em outro estávamos correndo.
 
Podia escutar um barulho tenebroso atingir meu ouvido.
 
– Mamãe o que é isso?
 
Pergunto nervosa.
 
- Nada, é só um motivo para correr.
 
Ela me puxa com mais força.
 
- Mamãe...
 
Profiro quase chorando, as lágrimas estavam próximas.
 
- Tudo bem minha filha, tudo bem, temos que deixa-la em um local seguro, eu queria explicar-te direito mais vai ter que ser assim, em meio a corrida. Não é minha filha, eu peguei-a para cria-la. Na verdade ... és um mistério, só sabemos que tem sangue especial é uma semi- deusa...
 
O que? Minha mente pairava, não conseguia parar de pensar, e então? Então o que seria... ou seria tudo isso? O barulho ficava cada vez mais forte, me solto delas.
 
- Vão, fujam daqui... se eu sou o que diz, preciso de uma prova, uma por mim mesma.
 
Ou não, pensei, mais agora já era tarde, elas no começo não queriam ceder, mais eu, eu precisava disto... uma prova.
 
Fechei os olhos buscando força em algo que sabia que tinha dentro de mim.
 
“As árvores, elas estão mortas por falta de luz, fáceis de ser manipuladas”
 
Foi so isso que precisei escutar. Rapidamente, aproximei-me dos troncos mortos, esquivei-me e empurrei-os até que eles caíssem. A criatura chega perto, podia sentir o cheiro descomunal. Um demônio? O que seria?
 
Primeiro uma, depois duas, três. E assim foi, tentei ir o mais rápido possível, ali era escuro, mesmo que fosse dia, dava-me uma cobertura. Com as árvores caídas, tinha um cercado, ao menos dali ele não fugiria. As árvores eram muito altas...  no caso grossas, mais como estavam no chão...
 
A última árvore parecia ter sido feita para mim, olhava-me de certa forma, sem medo, escalei-a. Quando o monstro chega-se a árvore cairia em sua frente e eu poderia... hm... quebrei um pedaço grosso de madeira... assim eu poderia fura-lo, mata-lo...
 
Meu coração palpitava muito, de certa forma pensei que iria morrer. Mais ouvia apenas.
 
“ Paciência, não lute, és uma amante e não uma lutadora, amantes pensam, fazem coisas, ações de caso pensado”
 
Com esse pensamente, engoli e a seco e esperei, esperei...
 
A frente podia ver um homem que parecia  metamorfo  pude ver que do torso para cima era homem, do torso para baixo cavalo. Mais não era um centauro qualquer, seus olhos possuíam uma cor de sangue vivo.
 
Respirei funda a espera da deixa. Quando ele passou para armadilha, fiz um movimento, eu e a árvore caímos.  Eu astuta não pensei duas vezes, enfiei a madeira em seu pescoço e depois eu seu coração, fazendo a criatura cair...
 
Vendo isso, vendo o sangue, respiro fundo e me arrasto, via apenas algumas pegadas... as da minha mãe e irmã.
 
Segui-as.
 
Meu coração em momento algum desacelerava, porém acelerou mais ao ver uma entrada estranha.
 
Meio Sangue?
 
O que?
 
Balancei a cabeça? O que estava acontecendo, dei dois passos confiantes... E que venham as novidades de uma nova vida.

Entrando la, pessoas se aproximaram, uma veio perto de mim. Sorriu e me entregou um vestido, um lindo vestido.

- Obrigada!!

Mais antes que pode-se completar com mais alguma palavra, aparece um símbolo, Oh.. agora eu sabia, eu era sim uma semi-deusa.... e o melhor, Filha de Afrodite...

Olho ao chão tomando uma cor avermelhada nas bochechas. 
 


<
PS: O teste de reclamação é somente para deuses OLIMPIANOS e deuses MENORES. Filhos dos três grandes requer um TESTE ESPECIAL.
 

-------------------------------- PJ ϟ Olympian Alliance --------------------------------

 


Analú Saroyan
Filhos De Afrodite
Filhos De Afrodite

Mensagens : 1
Data de inscrição : 07/07/2013
Idade : 22

Ficha Meio-Sangue
Nível: 1
HP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fichas de reclamação.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 9 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum